X

Cotidiano

Vila Gilda, em Santos, vai ganhar Bom Prato

Unidade servirá 950 refeições diárias, sendo 800 no almoço, e 150 no café da manhã com os mesmos preços praticados em todos os restaurantes do programa

Da Reportagem

Publicado em 03/10/2018 às 08:20

Atualizado em 03/10/2018 às 20:49

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Será o quarto Bom Prato da Cidade / Divulgação/PMS

Hoje, às 15 horas, na Rua Bela Cintra, 1032, no bairro Cerqueira César, na Capital, a Prefeitura de Santos e o Governo de São Paulo assinam com a Organização da Sociedade Civil (OSC) Vidas Recicladas o termo de colaboração para implantação do 4º Bom Prato no Município. O evento contará com as presenças do secretário de Estado Gilberto Nascimento Júnior. A Unidade, que será no Dique Vila Gilda, servirá 950 refeições diárias, sendo 800 no almoço, e 150 no café da manhã com os mesmos preços praticados em todos os restaurantes do programa: R$ 0,50 o café e R$ 1,00 o almoço.

Serão investidos R$ 1.164.960,00 (R$ 782.160,00 de custeio, R$ 192 mil com verbas da Prefeitura para reforma do prédio e R$ 190.800,00 com as refeições) nesta quarta unidade. Santos já conta outros três restaurantes popular Bom Prato, inaugurados, respetivamente, em outubro de 2005 (Mercado), maio de 2012 (Zona Noroeste) e junho de 2016 (Santos Morros). Na Baixada Santista, a população pode encontrar Bom Prato em São Vicente, no Guarujá e, futuramente, em Cubatão.  

Segundo o secretário Gilberto Nascimento, é prioridade do Governo de São Paulo garantir a segurança alimentar da população.

“O sucesso do Bom Prato está na fórmula: refeições a preços mais que acessíveis com rígida fiscalização na qualidade dos alimentos e nos serviços prestados ao público. Estas são as diretrizes e a filosofia do Bom Prato”, explica.

Criado há 17 anos, a rede de restaurantes populares oferta alimentação balanceada e de qualidade (almoço e café da manhã) com foco na população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

No Estado de São Paulo, o Bom Prato é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e atende diariamente cerca de 90 mil refeições. Desde a inauguração em 2000, já serviu mais de 205 milhões de refeições e investiu mais de R$ 578 milhões.

Há 54 unidades em funcionamento, sendo 22 localizadas na Capital, nove na Grande São Paulo, seis no litoral e 17 no interior. O almoço tem custo de R$ 1,00, com alimentação balanceada de 1.200 calorias.

O café da manhã oferecido inclui leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação, por R$ 0,50.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

A múmia que grita: saiba mais sobre um dos maiores mistérios do mundo

Pesquisadores acreditam ter chegado na resposta sobre a bizarrice egípcia

Polícia

Quatro suspeitos são mortos durante confronto com a PM em São Vicente

Com esta ocorrência na Área Continental, o número de mortos da Operação Verão chega a 38

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter