Viaturas da Guarda Municipal já circulam com ‘câmera-GPS’

Projeto piloto de monitoramento por câmeras deverá se estender durante a temporada

Comentar
Compartilhar
22 JAN 201323h48

Três viaturas da Guarda Municipal circulam desde ontem com câmeras de monitoramento e GPS pelas ruas de Santos. O equipamento dará suporte à vigilância que já é feita por meio de câmeras fixas instaladas pela Prefeitura, na orla e no Centro de Santos.

A iniciativa partiu do vereador Antonio Carlos Banha Joaquim (PMDB) que é presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara de Santos e fez um pedido à empresa paulistana Securite Fonsecas, que cedeu os equipamentos para um projeto piloto, sem custo financeiro para o Município.

”Eu vi esse serviço em Guarulhos, Poá, e no sul do País e trouxe a ideia para Santos. A vantagem desse equipamento é que o veículo está sempre em movimento, circulando pela Cidade, diferente da câmera fixa que tem ponto cego”, disse Banha.

O gerente comercial da empresa, Carlos Roberto Farro, explicou que o equipamento é constituído de uma câmera de monitoramento e tecnologia de GPS. O aparelho suporta cartão de memória de 16 gigabytes, podendo armazenar o equivalente a quatro dias de gravação de imagens e som ininterrupta. A câmera funciona 24 horas, mesmo com o veículo desligado.

Farro afirmou que o equipamento capta imagens com alta resolução e áudio até três metros de distância. A tecnologia empregada ainda é off line, ou seja, a leitura da gravação só é possível após descarregar os arquivos em um computador, mas Farro adiantou que a empresa já está desenvolvendo a tecnologia para uso on line, ou seja, as imagens captadas pela câmera serão monitoradas em tempo real por uma central de monitoramento.

O recurso on line deverá estar disponível em aproximadamente um mês. “Esse equipamento é uma caixa preta veicular que tem a mesma tecnologia das caixas pretas dos aviões”, afirmou Farro.

Audiência Pública

O vereador Banha disse que solicitará ao Legislativo a realização de uma audiência pública para mostrar o equipamento e sua importância para a segurança pública. Marcada a audiência, o vereador convidará representantes das polícias civil e militar, Prefeitura e Associação Comercial de Santos para que conheçam a eficácia do equipamento.

O vereador poderá ainda apresentar uma indicação ao prefeito João Paulo Tavares Papa e ao secretário de Segurança Pública de Santos, coronel Renato Perrenoud, para a compra dos equipamentos de monitoramento. Cada unidade custa R$ 3.500, segundo Farro.

O comandante da Guarda Municipal, Maurício Soares, analisou que só para iniciar, 30% da frota da guarda estão cobertos pelos equipamentos. “Já é um ganho muito grande para a gente. Duas câmeras estão sendo instaladas em duas viaturas que fazem a ronda na orla da praia, outra na viatura que faz ronda nas escolas e pontos críticos da Cidade, e a quarta câmera será instalada em uma moto na semana que vem.

As viaturas farão o monitoramento 24 horas. A moto circula somente durante o dia, na orla da praia”. Soares disse ainda que as imagens registradas pelas câmeras servirão para o aprimoramento das medidas de segurança. “Através dessas imagens vamos identificar os pontos mais críticos e concentrar o trabalho da guarda nesses locais”. A frota da GM conta com 12 viaturas, 10 motos, 10 bicicletas e um quadriciclo.