Vereadores denunciam soro fisiológico guardado com latas de tinta

Três vereadores de Cubatão visitaram a Garagem da Prefeitura (Rua Ana Néri, nº 200), para verificar as condições de acondicionamento de cerca de 200 caixas de soro fisiológico, após denúncia de irregularidades no local

Comentar
Compartilhar
20 JAN 201311h21

Segundo os vereadores, cada uma das caixas contém 20 bolsas de 500 ml, que serão usadas por pacientes do Hospital Municipal e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s).

Os vereadores Francisco Leite da Silva (Bigode), Geraldo Guedes e Severino Tarcísio da Silva (Doda) afirmam que na mesma sala onde as caixas estão armazenadas foram encontradas latas de tinta, tíner (solvente de tinta), zarcão, pneus, verniz, entre outros produtos.

Bigode disse que a sala não é ventilada e que as caixas estão estocadas há pelo menos 15 dias, na Garagem da Prefeitura. As caixas, de acordo com Bigode, apresentam data de fabricação de maio de 2010 e validade com data de 2012. 

O vereador Doda, que foi convidado para ir ao local juntamente com o vereador Geraldo Guedes, por Bigode, disse que relatará o fato no plenário da Câmara, na sessão de hoje, e apresentará pedido para criação de comissão especial para apurar possíveis irregularidades e as responsabilidades pelo acondicionamento do soro na Garagem municipal.

“O local é inadequado e pode haver contaminação do soro em contato com as tintas, o tíner”, afirmou o vereador Geraldo Guedes, que questionou ainda a fiscalização da Vigilância Sanitária, por permitir a estocagem naquelas condições.

Doda esclareceu que caso o pedido de criação de uma comissão para apurar as irregularidades seja arquivada no Legislativo, ele recorrerá ao Ministério Público. No entanto, Doda explicou que a comissão, caso seja instaurada, terá 45 dias para investigar o caso, podendo prorrogar o prazo por igual período para conclusão e apresentação do relatório.

Denúncia forjada

Procurada, a Prefeitura enviou a seguinte nota de esclarecimento sobre o caso: “O diretor da Garagem Municipal da Prefeitura de Cubatão, Antônio Martins, dará entrada na manhã desta terça-feira a um processo administrativo que irá apontar e punir o responsável pelo armazenamento indevido e não autorizado de latas de tintas e solventes em local que estava sendo utilizado exclusivamente para depósito provisório de soro fisiológico, em local reservado na área da Garagem Municipal.

No final da tarde desta segunda-feira (ontem), surgiu a denúncia de que havia soro indevidamente estocado em conjunto com outros componentes químicos. Segundo os responsáveis pela garagem, aquele material nunca havia estado ali até aquele momento, já que se trata de material utilizado no setor de pintura. Isto parece ter sido uma ação deliberada para forjar uma denúncia infundada, uma armação.

Agora vamos apurar quem estava de posse da chave da sala e se ele tinha acesso ao material de pintura. Depois de identificada a autoria dessa ação inadmissível, o servidor estará sujeito às sanções previstas na legislação. O caso será apurado com rigor e punido exemplarmente, garantiu o diretor.

A sala fora escolhida para receber as caixas de soro por possuir dupla cobertura, piso adequado e a ventilação necessária. O soro se encontra embalado e protegido por recipientes plásticos, além de estar contido em caixas de papelão lacradas, não havendo a menor possibilidade de contaminação. Ainda assim, a sala não tinha qualquer outra utilização a não ser receber o material pertencente à Secretaria de Saúde.

O local seria utilizado provisoriamente, até que a reforma do Almoxarifado Central esteja concluída. Naquele local, serão construídos espaços individualizados e adequados para o armazenamento de produtos das secretarias de Saúde e de Educação, separados dos locais onde ficam os demais produtos, de uso geral. Cada secretaria terá local próprio para estoque de seus produtos”.