Vereadores de Cubatão investigarão gestão da Fundação São Francisco Xavier

A CEI será formada por sete parlamentares e terá o prazo de sessenta dias, a partir de sua publicação no Diário Oficial, para fazer a apuração dos fatos

Comentar
Compartilhar
11 MAI 2021Por Da Reportagem21h30
CEI irá apurar possíveis irregularidades cometidas pela Fundação São Francisco XavierCEI irá apurar possíveis irregularidades cometidas pela Fundação São Francisco XavierFoto: Rodrigo Palassi

Durante a 7ª Sessão Ordinária, os parlamentares aprovaram hoje (11) a criação da Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar possíveis irregularidades cometidas pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX), responsável pela gestão do Hospital Municipal de Cubatão. O requerimento, de autoria de Rafael Tucla (Progressistas), que cria o grupo de investigação parlamentar, é subscrito pelos vereadores Tinho (Republicanos), Fábio Roxinho (MDB), Sérgio Calçados (PSB), Rony do Bar (PSD) e Alessandro Oliveira (PL).

De acordo com o requerimento, os vereadores recebem milhares de reclamações de mau atendimento no Hospital Municipal de Cubatão por parte dos moradores. São denúncias de omissão de socorro, falta de estrutura e de privilegiar os pacientes do convênio. Além disso, recentemente uma funcionária da FSFX revelou, em reunião no gabinete da presidência da Câmara, que o município deve cerca de R$ 7.800.000,00 à Fundação, o que seria um dos motivos para a precarização dos serviços prestados na unidade hospitalar.

Rafael Tucla comentou que há anos vem apontando problemas no atendimento ofertado pela FSFX aos moradores da cidade. O parlamentar disse estar surpreso com a informação de que a administração municipal está devendo à gestora do Hospital Municipal, uma vez que se trata de entidade civil sem fins lucrativos.

Fábio Roxinho fez coro ao autor do requerimento e lembrou que a FSFX quando assumiu a gestão do Hospital Municipal foi recebida "com pompa" pelas autoridades da cidade, pois se acreditou na época na excelência do serviço prestado. O parlamentar também questionou se as suspeitas sobre o fechamento do anexo hospitalar (centro de oncologia e hemodiálise) é verdade. Roxinho ainda criticou o fato de a FSFX não cumprir integralmente o contrato firmado com a administração municipal.

Alessandro Oliveira criticou a FSFX por não responder adequadamente aos questionamentos dos vereadores. "É preciso um mínimo de respeito". Ele destacou que mesmo antes da pandemia da Covid-19, vem apontando uma série de problemas na gestão da Fundação no Hospital Municipal. Para o parlamentar, a dinâmica de atendimento entre pacientes do convênio e do SUS precisa ser melhor explicada para a população.

Já Sérgio Calçados ressaltou que quem não deve não teme e, por isso, o trabalho investigativo é importante para apontar possíveis irregularidades. "O papel do legislador é fiscalizar os contratos firmados entre o Poder Executivo e os prestadores de serviços", lembrou o vereador.

A CEI será formada por sete parlamentares e terá o prazo de sessenta dias, a partir de sua publicação no Diário Oficial, para fazer a apuração dos fatos.

Fundação

Em decorrência da informação divulgada referente à gestão do Hospital de Cubatão, na Baixada Santista, a Fundação São Francisco Xavier esclarece que ainda não foi notificada oficialmente pela Câmara dos Vereadores de Cubatão. A FSFX é uma entidade beneficente de assistência social que atua há mais de 50 anos nas áreas da saúde e educação, na administração com excelência de 5 unidades hospitalares sendo 4 em Minas Gerais e 1 em Cubatão, no estado de São Paulo.

O trabalho da instituição é marcado pelo atendimento humanizado e acolhedor, referência para outras unidades do Brasil. A entidade é pautada por uma atuação ética e transparente na administração de seus hospitais, e reforça que as contas do Hospital de Cubatão são públicas e estão acessíveis a todos. Inclusive a FSFX mantém um canal aberto, com equipe de ouvidoria dedicada a atender e ouvir a população.

Recentemente, a FSFX foi reconhecida pela Federação Internacional de Hospitais com a premiação "Beyond Call of Duty for Covid-19" (Além do Dever para Covid-19) por sua atuação no tratamento humanizado no combate à Covid-19. O Hospital de Cubatão foi um dos três hospitais no Brasil a receber o prêmio concedido a 103 instituições de 28 países no mundo.

A Fundação São Francisco Xavier mantém um contrato de prestação de serviços de saúde com o poder público municipal para administração do Hospital de Cubatão e se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos, prezando sempre pela ética e transparência, pilares da FSFX em toda a sua trajetória.