Vereador de Cubatão é denunciado por quebra de decoro

Ivan Hildebrando se retratou, mas disse à Reportagem que também foi humilhado pelo denunciante nas redes sociais

Comentar
Compartilhar
01 AGO 2019Por Da Reportagem08h23
Vereador cubatense disse que vai responder na Justiça os excessos, mas vai provar uma parte de sua fala em plenárioFoto: Divulgação/PMC

O analista e suplente de vereador Joziel Lima do Espírito Santo ingressou uma denúncia de quebra de decoro parlamentar, na Câmara de Cubatão, contra o vereador Ivan Hildebrando da Silva (PSB) por conta do parlamentar, no último dia 23, em sessão ordinária da Casa, ter "difamado e injuriado" o denunciante, chamando-o de "lixo, derrotado, falso profeta e que colocava em xeque a crença das pessoas e a opção religiosa". Ainda segundo Joziel Lima, Ivan Hildebrando teria mostrado preconceito ao se referir de forma pejorativa a características físicas do autor, como "bigodinho fino e cabelinho de régua".

Como adiantado pelo Diário ontem, Joziel Lima registrou boletim de ocorrência em razão de declarações do vereador. Para o denunciante, imunidade parlamentar não pode ser confundida com qualquer tipo de privilégio individual. "Parlamentares devem manter, dentro e fora do parlamento, condutas ilibadas, não podendo expor a Casa de Leis (Câmara) ao escárnio ou execrações públicas", afirma.

Segundo o denunciante, vereador deve exercer o mandato para salvaguardar o interesse do povo, de maneira a não ferir leis e o Estado de Direito. Ele acredita que Hildebrando infligiu a Lei Orgânica e a Constituição. Por isso, pede ao presidente da Câmara, vereador Fábio Alves Moreira, o Roxinho (MDB), abra processo de quebra de decoro parlamentar, que pode gerar a cassação do mandato de Ivan Hildenrando.

Outro lado

Ontem, à Reportagem, Hildebrando disse que vinha sendo humilhado pelo denunciante nas redes sociais e que Joziel estaria tentando afasta-lo do mandato.

"Ele me chamava de obeso e que essa condição poderia me causar problemas de saúde. Ao mesmo tempo, fazia pressão junto a lideranças do partido no sentido que eu pedisse afastamento. Eu me neguei e ele continuou me destratando nas redes sociais. Tenho cópia de todas as postagens dele", disse.

Na última sessão ordinária, o parlamentar ainda fez uma retratação pública dizendo que se excedeu em relação a Joziel Lima.

"Não fugirei às responsabilidades oriundas da fala. Estou preparado em relação a esfera judicial. Eu associei o cidadão a lixo e não se deve falar ou direcionar uma palavra dessa a um ser humano, seja quem quer que seja e em que condições esteja. Palavras não tem volta, foram registradas e responderei".

Ao final da sua fala na sessão, o vereador alertou, no entanto que, em relação as demais palavras, que iria provar o que disse.

Colunas

Contraponto