Vendas de carros 0 km crescem 20% com preço estável

Preços sofreram poucas variações em um ano, mas financiamentos prolongados e bônus de até R$ 10 mil impulsionam o mercado

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201321h45

O mercado varejista de veículos continua acelerado mesmo com o repasse total do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e da inflação do período nos preços. Na prática, bônus e financiamentos de até 72 meses com juros menores levaram as vendas a um crescimento de 20% entre agosto e setembro em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo gerente de vendas da Ford Costa Sul, Ricardo Covo, as vendas cresceram entre 18% a 20% em relação ao mesmo período do ano passado, na concessionária.

Covo afirma que, devido à inflação, os preços dos veículos subiram de 5% a 6%, no entanto, as facilidades de crédito, financiamentos mais longos com taxas de juros mais baixas e desburocratização para aprovação do crédito, têm favorecido às vendas.

Além disso, Covo disse que as montadoras têm concedido bônus que variam de R$ 2 mil a R$ 10 mil nos preços dos carros. “São atrativos que tem impulsionado as vendas. Este ano as montadoras e as financeiras estão oferecendo mais vantagens na compra do zero quilômetro”, afirmou o gerente de vendas. “As montadoras estão oferecendo bônus de R$ 2 mil para o KA (modelo popular), de R$ 3 mil para o modelo Ecosport e R$ 10 mil no modelo Fusion”, completa.

Covo explica ainda que o mercado das grandes montadoras está bastante concorrido o que estimula a oferta de preços melhores e facilidades para os clientes.
O supervisor de vendas da Fiat Geniali, Wagner Soares, afirma que o volume de vendas cresceu em torno de 20% em relação a agosto e setembro de 2009.

Parte das vendas é fruto de um lançamento da Fiat, o Novo Uno. “Só o Novo Uno responde por 30% do crescimento das vendas deste ano”. Mas, segundo Soares, atrativos como as facilidades de financiamento e juros baixos impulsionam a maior parte das vendas, já que 80% das vendas são financiadas, na concessionária.

Soares afirma que houve reajuste nos preços por conta da inflação do período, no entanto, para escoar a produção as fábricas estão ofertando bônus de descontos que variam de R$ 400 a R$ 8 mil dependendo do modelo.

“Os preços estão equalizados em relação ao ano passado”, analisa Soares mencionando a estratégia de compensação adotada pela indústria para vender. “Hoje a taxa de juros está em torno de 1,4% e os financiamentos estão mais longos, em até 72 meses. Entretanto, em 2009, havia a redução do IPI, mas a taxa de juros era mais alta. Então os preços estão equalizados. Houve uma compensação.

Na prática, os preços se mantiveram de um ano para outro, com pouca variação”, afirma Soares. O gerente de vendas da Chevrolet Absoluta, Carlos Júnior, afirma que houve pouca variação nos preços dos veículos em relação ao mesmo período do ano passado, mas que a maioria dos modelos está sendo vendida a preços abaixo da tabela Fipe. “Dependendo do carro temos desconto de até R$ 5 mil, como é o caso do Vectra, por exemplo”.

Para o Celta, modelo popular líder de vendas da Chevrolet, a fábrica e a concessionária estão oferecendo bônus de até R$ 4 mil, considerando o preço do carro na tabela Fipe. 

Carlos Júnior ressalta que a taxa de juros para financiamento também baixou em relação a 2009, o que tem favorecido a saída dos automóveis zero quilômetro. “As taxas de juros para financiamento variam desde 0,99% a 1,44%”, afirma o gerente de vendas da autorizada Chevrolet. A taxa de 1,44% está sendo aplicada, em geral, nos financiamentos de 72 meses, sem entrada, segundo ele.