Vazamento de esgoto gera reclamação em Itanhaém

Problema ocorre na rotatória nas avenidas Flácides Ferreira e Mário Covas Júnior, na orla da praia, há cerca de quatro anos

Comentar
Compartilhar
11 ABR 2021Por Nayara Martins07h34
Vazamento de esgoto acontece na rotatória das avenidas Flácides Ferreira e Mário Covas Júnior, na orla.Vazamento de esgoto acontece na rotatória das avenidas Flácides Ferreira e Mário Covas Júnior, na orla.Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

Um vazamento de esgoto a céu aberto, na rotatória das avenidas Flácides Ferreira e Mário Covas Júnior, na orla da praia, no bairro Gaivota, em Itanhaém, está tirando o sossego dos moradores e comerciantes do bairro. O problema, que já ocorre há cerca de quatro anos, se agrava durante os finais de semana e feriados prolongados.

A moradora e dona de casa Neide Pascoal, que mora na avenida Mário Covas Júnior, há cerca de quatro anos, afirma que o vazamento sempre existiu, mas que fica ainda pior nos finais de semana e nos feriados.

"Nos feriados de Natal e de Ano Novo, com a chegada dos turistas, o cheiro de esgoto fica insuportável e incomoda bastante, tanto os moradores como os comerciantes", destaca.

Ela explica que já reclamou diversas vezes à Sabesp, mas que as equipes vem ao local para fazer um reparo provisório, e o problema volta a acontecer. O vazamento de esgoto corre para a boca de lobo na avenida e vai desaguar na areia da praia.

Outro local onde ocorre vazamento de esgoto é em um bueiro localizado na avenida Flácides Ferreira, em frente à Unidade de Saúde da Família do bairro. "Nosso bairro infelizmente fica mais esquecido pelos poderes públicos", lamenta.

DENGUE

Outro problema apontado pela moradora Neide é sobre o risco da proliferação do mosquito da dengue. Isso porque, na mesma quadra da sua casa, na avenida Mário Covas, existe uma obra abandonada e, na lateral, há uma valeta com acúmulo de água parada e mato alto.

"Estamos bem próximos a esse local, com água parada, e corremos um sério risco de se tornar um criadouro do mosquito da dengue", alerta.

A prefeitura de Itanhaém informa que a secretaria de Serviços e Urbanização irá fazer a limpeza do mato nas proximidades, na próxima semana. Já em relação a obras e terrenos particulares, a secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano irá ao local e notificará o proprietário do imóvel abandonado.

COBRANÇA

O vereador Fernando da Silva Xavier de Miranda (MDB), o professor Fernando, apresentou um requerimento solicitando informações à Sabesp, aprovado na sessão da Câmara, dia 29 de março. O vereador já havia apresentado outro requerimento à Sabesp, dia 1 de fevereiro.

O vereador solicita informações à Sabesp para que seja fornecido o cronograma de reforma e ampliação da rede de esgoto do município e, em especial, do bairro Gaivota. Ele diz que tem recebido reclamações de moradores que sofrem com o entupimento e vazamento nas tubulações da de rede de esgoto, causando sérios danos à saúde da população.

E questiona quando será o início das obras de reforma e ampliação da rede de esgoto no Gaivota, em especial na avenida Flácides Ferreira e na orla da praia.

"Precisamos saber se os moradores atingidos pelos vazamentos serão ressarcidos pelos danos, e o motivo pelo qual mesmo fora do período de chuvas e de maré alta algumas tubulações continuam vazando".

Sobre os vazamentos de esgoto na orla da praia, ele quer saber se causaram impacto ambiental e quais são os programas de recuperação de limpeza na orla da praia a serem adotados pela empresa.

SABESP

A Sabesp informa, no entanto, que já foi regularizado o funcionamento do sistema de esgoto que atende as avenidas Flácides Ferreira e Mário Covas Júnior, no bairro Gaivota, em Itanhaém. E que os equipamentos da região foram sobrecarregados com a infiltração irregular das águas das chuvas registradas na cidade.

Diz ainda que a empresa realiza rotineiramente manutenções e serviços para limpeza do sistema de esgotamento sanitário, mas esse volume excessivo pode prejudicar momentaneamente o fluxo do sistema.

Em caso de ocorrências, a população deve informar imediatamente à Sabesp pela Central de Atendimento. O telefone funciona gratuitamente, durante 24h, nos números 0800 0550195 ou 195.