Válter Suman pede mais recursos para Guarujá

Segundo o prefeito, o repasse do Estado feito à Municipalidade é insuficiente para dar conta da demanda de uma cidade turística, com sazonalidade importante e com quase dois terços da população carente.

Comentar
Compartilhar
08 DEZ 2019Por Da Reportagem06h05
Chefe do Executivo guarujaense se encontrou com o secretário de Estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira.Foto: HELDER LIMA/PREFEITURA DE GUARUJÁ

O prefeito de Guarujá, Válter Suman, esteve em reunião com o secretário Estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, onde solicitou incremento nos repasses efetuados pelo Estado ao Município. O encontro aconteceu na última semana na Capital.

O chefe do Executivo guarujaense foi acompanhado dos seus secretários municipais de saúde e do adjunto. Também participaram da reunião, o deputado estadual, Kenny Mendes, e o diretor-presidente do Hospital Santo Amaro (HSA), Urbano Bahamonde Manso.

Segundo o prefeito, o repasse do Estado feito à Municipalidade é insuficiente para dar conta da demanda de uma cidade turística, com sazonalidade importante e com quase dois terços da população carente. "O Município tem arcado com mais do limite do teto constitucional, que no caso de Guarujá é de 17%. Hoje estamos assumindo 23% dos custos de saúde pública", frisa.

Sobre o HSA, prefeito e Urbano colocaram a necessidade da garantia de melhorias na manutenção do montante que o Estado encaminha ao Hospital. Segundo o prefeito, há uma defasagem significativa com relação aos demais hospitais da Baixada, que recebem o dobro de Guarujá. "Recebemos cerca de 50% a menos prestando serviço com a mesma quantidade e qualidade". Em 2017, por exemplo, o Hospital Santo Amaro fez 10.565 internações e contou com um recurso estadual de apenas R$ 9.151.502,97.

Ele também falou da necessidade de demais reajustes de recursos anuais, entre eles, do valor repassado para a Atenção Básica do Município (chamado de Pabinho), em que a Cidade recebe por ano R$ 1.248.000,00. Além deste, também do aumento da Operação Verão que é de R$ 1.050.000,00; e dos recursos da assistência farmacêutica quanto aos medicamentos do programa Dose Certa (R$ 582.963,06) e de Glicemia (R$ 156.710,50).

Ainda no encontro, reforçou a necessidade de um Ambulatório Médico de Especialidades (AME) na Cidade, além de apoio nas políticas públicas no combate às arboviroses (dengue, chikungunya, zika) e mortalidade infantil, por exemplo.

"O secretário Germann foi bastante atento às nossas demandas e se colocou à disposição do nosso Município para que possamos levar as melhorias necessárias à nossa população e a quem nos visita", destacou o chefe do Executivo acrescentando que segue em diálogo.