Vacinas acabam em parte das unidades de saúde de Santos

Administração afirma que não há perspectiva de recebimento de novas doses da imunização contra a gripe no município

Comentar
Compartilhar
25 MAI 2016Por Rafaella Martinez08h00
Apesar do cartaz na porta da Policlínica da Ponta da Praia, doses da vacina acabaram ainda no período da manhãApesar do cartaz na porta da Policlínica da Ponta da Praia, doses da vacina acabaram ainda no período da manhãFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Mesmo após o recebimento de 30 mil vacinas contra gripe, nem todo mundo que procurou os postos de saúde de Santos ontem conseguiu encontrar a imunização. As vacinas fornecidas pela Secretaria de Estado da Saúde nesta segunda-feira (23) se esgotaram em parte das unidades e não há perspectiva de recebimento de novas doses na cidade.

Sem informar em quais unidades a vacinação foi suspensa e se a meta de imunização para o grupo das gestantes foi atingido, a Prefeitura de Santos disse que a cidade já bateu a meta de cobertura geral da campanha. Ainda de acordo com a Administração, as unidades que possuem doses seguem a realização da campanha normalmente. No entanto, não informou quais são essas unidades. O Diário do Litoral esteve ontem em três policlínicas que já estão desabastecidas: Ponta da Praia, Aparecida e Embaré.

As mil doses da vacina recebidas na Policlínica da Ponta da Praia acabaram ainda na parte da manhã. No local, uma funcionária orientava já na porta sobre o desabastecimento.

“É um absurdo. Vim na última sexta-feira tomar a vacina e tinha acabado. Para não perder a viagem hoje telefonei a manhã toda e não fui atendida. Vim até aqui tomar e fui informada que a vacina já acabou. Agora preciso pegar um ônibus e tentar ir na policlínica da Alexandre Martins”, desabafou a aposentada Regina Rodrigues, de 63 anos.

Durante os poucos minutos em que a Reportagem esteve na unidade, outras três senhoras e duas crianças acompanhadas pelos pais estiveram na unidade e precisaram se deslocar para outra policlínica.

Foi o que fez o aposentado Gilberto Couto, de 69 anos. Desde a última quinta-feira ele compareceu três vezes na unidade da Ponta da Praia para tomar a vacina. Como não encontrou a imunização na unidade no início da tarde de ontem, o aposentado decidiu se deslocar com a esposa, Neuza Couto, de 66 anos, até a Policlínica do Embaré. O casal recebeu as duas últimas senhas para vacinação, pois a unidade também estava desabastecida.

A mesma situação foi encontrada na Policlínica da Aparecida. Durante visita da Reportagem, 52 pessoas aguardavam na fila para tomar a imunização. De acordo com os funcionários, além do público que já estava no local, tinham apenas mais onze vacinas disponíveis em estoque para aplicação.