Vacinação será prorrogada em São Vicente e Praia Grande

Na segunda-feira (19), o atendimento continua nos 24 postos de saúde, bem como em postos itinerantes

Comentar
Compartilhar
17 FEV 2018Por Vanessa Pimentel08h15
São Vicente informou que irá estender o atendimento na cidade até o término do estoque das vacinas de febre amarelaSão Vicente informou que irá estender o atendimento na cidade até o término do estoque das vacinas de febre amarelaFoto: Divulgação/PMSV

São Vicente informou que irá estender o atendimento na cidade até o término do estoque das vacinas de febre amarela. Na segunda-feira (19), o atendimento continua nos 24 postos de saúde, bem como em postos itinerantes. Até ontem, 12% da população procurou os postos de Saúde.

Durante a prorrogação e hoje, Dia D, o atendimento será como o de costume: por ordem de chegada, com distribuição de senha, e fila preferencial para idosos, portadores de necessidades especiais e crianças menores de 5 anos. A aplicação é feita em dose fracionada (0,1 ml, adotada na campanha estadual, que imuniza pelo período de oito anos).

Praia Grande também decidiu prorrogar a campanha e vai aplicar as vacinas até a próxima sexta-feira (23), com orientação da DRS - Diretoria Regional de Saúde. O município já vacinou mais de 36 mil pessoas somente durante a campanha. Hoje são esperadas cerca de 5 mil pessoas. Até o momento, não há registros sobre casos da doença na cidade e nem sob investigação.

Dia D

Acontece hoje em todo o Estado o Dia D da campanha de vacinação contra a febre amarela. A ação começou em 25 de janeiro e visa imunizar 9,2 milhões de pessoas ainda não vacinadas, em 54 cidades.

Em São Vicente, o cronograma de vacinação itinerante segue nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Posto do Itararé (em frente à Avenida Presidente Wilson), das 8h às 17h. No Condomínio Vila Voturuá, o horário será das 9h às 12h e na sede Grupo Escoteiros do Ar (Rua João Ramalho, 379, Centro), das 13h30 às 17h.

Em Santos, de acordo com a Seção de Vigilância Epidemiológica, até ontem, não houve novas notificações de casos suspeitos da doença e nem resposta dos exames enviados ao Instituto Adolfo Lutz.  

Para hoje, a cidade terá 22 postos fixos e um volante na Praça das Bandeiras, na praia do Gonzaga. O atendimento será das 8h às 17h e contará com mais de 400 profissionais de saúde com apoio de estudantes e professores de instituições de ensino conveniadas.

Em Mongaguá foram aplicadas 18.481 doses de vacina contra a Febre Amarela. A estimativa é de imunizar 47 mil pessoas. Não há ocorrências da doença na cidade. O Dia D ocorre por lá das 8 às 16 horas.

Em Cubatão a campanha tem caráter preventivo, pois não foram registrados quaisquer casos de febre amarela, suspeitos ou confirmados. Hoje, 15 unidades participarão do segundo Dia D da campanha, com atendimento das 8 às 17 horas.

Itanhaém, até o último levantamento, foram vacinadas 20.372 pessoas. Para hoje, além das dez Unidades de Saúde da Família, duas unidades volantes e a Escola Municipal Professora Maria Patrocina Condota, atenderão a população em regime especial, das 8 às 17 horas.

Em Peruíbe não há casos da doença. A meta é vacinar as 57.000 pessoas faltantes. Os locais de vacinação funcionarão das 8 às 17 horas.
Bertioga também não registra casos. Hoje, os postos funcionam das 8 às 17 horas.

Caso positivo em SV é importado

A Secretaria de Saúde de São Vicente confirmou ontem o primeiro caso de febre amarela na cidade. A paciente de 53 anos contraiu a doença em Nova Lima, Minas Gerais. Ao retornar, foi internada na Santa Casa de Santos em 14 de janeiro e recebeu alta no dia 26 do mesmo mês. Até a última quinta-feira o caso dela era tratado como suspeito juntamente com outros cinco. Com a confirmação, a cidade registra o primeiro caso da doença como importado.

Já o exame do paciente Pedro, de 74 anos, teve resultado negativo para febre amarela. Agora, aguarda sorologia para dengue. Até o momento, restam quatro casos suspeitos no município, que dependem de resultado de exames.

Atualmente, o único caso de morte pela doença registrado na Baixada Santista foi em Itanhaém, quando um homem de 34 anos, morador da zona rural do município adquiriu a patologia.

Há ainda uma suspeita em Santos de um paciente de 26 anos que estava internado na UTI do hospital Ana Costa e morreu na tarde da última quinta-feira. Segundo a Secretaria de Saúde de Santos, o paciente era residente de Santos, no bairro Vila Mathias, trabalhava em São Paulo e viajou em novembro para a Tailândia.

Por isso, o Município ainda aguarda o resultado do exame enviado ao Adolfo Lutz – laboratório de referência do governo estadual - para confirmar ou descartar a febre amarela e o possível local de contaminação. Havia também a suspeita de leptospirose, mas o resultado do exame deu negativo.