UTI do Hospital Santo Amaro sai em 2014

Garantia foi dada pelo diretor da unidade, ao receber visita de David Uip

Comentar
Compartilhar
07 DEZ 201301h10

Sessenta vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santo Amaro estarão à disposição da Baixada Santista até o fim do primeiro semestre de 2014. O anúncio foi feito ontem pelo diretor da unidade, Urbano Bahamonde, ao receber a visita do secretário de Estado da Saúde, David Uip. Também no mesmo período deve estar em funcionamento a unidade do Santo Amaro em Vicente de Carvalho.

A Secretaria de Estado da Saúde tende a investir R$ 6 milhões no Santo Amaro neste final de ano e em 2014. A verba será aplicada conforme a demanda de serviços.

Quanto à maternidade do hospital, haverá aumento de 35 para 40 vagas, e Bahamonde não se furtou em destacar que elas não ficarão devendo nada para nenhuma unidade da Capital. Ele considera o número de vagas suficiente. “Vai haver sobra”. Segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Simões, o setor deve estar pronto em junho. “Os problemas de recursos já foram superados”.

As 60 vagas da UTI serão, segundo o gestor, para uma primeira fase. Elas ficarão atreladas ao sistema de regulamentação de vagas do Estado.

Davi Uip - “Estou satisfeito de ver as coisas andando” (Foto: Luiz Torres/DL)

A visita de David Uip à unidade — ele tem visitado hospitais em todo o Estado — foi marcada por elogios rasgados entre as próprias autoridades. O tom foi o de sepultar a imagem que o Hospital Santo Amaro acumulou nos últimos anos, onde as reclamações de pacientes eram a principal marca.

Uip afirmou que visitava o hospital “na qualidade de secretário, na qualidade de médico e como munícipe”, disse, para reiterar que passa três dos sete dias da semana em Guarujá. “Não é uma visita de cortesia”. Sobre a situação que encontrou na unidade, não poupou elogios: “fiquei muito impressionado, supreendido”.

Questionado sobre quando a população de Guarujá iria notar a “nova cara” do Santo Amaro, o secretário estadual foi enfático: “desde ontem”. “Estou satisfeito de ver as coisas andando”, afirmou Uip. Antes, o próprio gestor do hospital reconheceu que “o Santo Amaro tem um passado que o condena, de má gestão”. Bahamonde expôs a “nova fase” da unidade mostrando “todas as planilhas” ao secretário.

Solução para as Santas Casas

O secretário estadual de Saúde antecipou que o Governo do Estado anunciará um plano para salvar não só financeiramente, mas com estrutura, as Santas Casas e hospitais filantrópicos do Estado.

Segundo explicou Uip, atualmente o repasse de verbas feito pelo Ministério da Saúde cobre apenas 40% dos custos dessas unidades. A solução, de tão importante, não será feita por ele, mas pelo próprio governador Geraldo Alckmin (PSDB).