UPA Central de Santos deve funcionar no 2º semestre

Unidade tinha previsão de estar operando em março, mas atrasos inviabilizaram a abertura

Comentar
Compartilhar
27 ABR 201510h31

Dois equipamentos importantes na área de Saúde de Santos estão com suas obras atrasadas. As Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Central e Zona Noroeste estavam prometidas para esse ano. A primeira deveria ser entregue em março e a outra em agosto.

Porém, a UPA Central, que deve substituir o Pronto Socorro Central do município, só deve começar a funcionar a partir do segundo semestre. A palavra é do prefeito santista, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB).

“Estamos aguardando um posicionamento do parceiro, mas acredito que no segundo semestre já estaremos operando”, disse Barbosa.

A unidade, localizada na Rua Joaquim Távora, 260, na Vila Mathias, conta com um investimento de R$ 22 milhões. A obra é uma parceria com a Fundação Lusíada, responsável pela aquisição do terreno e construção do imóvel.

Segundo Paulo Alexandre Barbosa, houve atrasos que inviabilizaram a abertura do local. “Nós tivemos um atraso na obra. Ela está sendo feita em uma parceria com uma fundação, ou seja, não estamos colocando um centavo de dinheiro público nela. Estamos na reta final, em fase de acabamento. Esse equipamento será transferido para a Prefeitura e iremos providenciar a operação da unidade”, explicou o prefeito.

O prédio possui 5.340 metros quadrados. A UPA funcionará nos andares térreo e primeiro. No térreo, ficará a parte ambulatorial, com recepção, capacidade para 70 pessoas e 19 salas (consultórios médicos e odontológicos, salas de sutura, ortopedia, gesso, raio-X, coleta e curativo). A ala térrea também contemplará os setores de emergência, isolamento e os leitos (masculinos, femininos e pediátricos) para observação dos pacientes. Já no primeiro andar ficará a parte administrativa, com as salas de repouso dos médicos, banheiros e vestiários. Segundo a Prefeitura, a unidade irá ampliar o atendimento em torno de 40% do total de hoje.

Já o Pronto-socorro Central, ao lado da Santa Casa de Misericórdia, continuará como unidade de internação até o início das atividades do Hospital dos Estivadores. Depois, o prédio deve ser devolvido a Santa Casa.

Prédio está em fase de acabamento e deve ser entregue no segundo semestre (Foto: Matheus Tagé/DL)

UPA Zona Noroeste em 2016

Já a população da Zona Noroeste só poderá contar com a UPA em 2016. Com investimento de quase R$ 3 milhões, vindos do Ministério da Saúde, o local conviveu com atrasos no início das obras.

“Houve um ajuste em termos de projeto da UPA, até para mantermos um padrão. As obras devem ter ainda mais um ano pela frente. A intenção é entregá-la no ano que vem”, falou Barbosa.

A unidade está sendo erguida em um terreno situado na esquina da Rua Bulcão Vianna com a Avenida Jovino de Melo, no Bom Retiro.  Com 1.631 metros quadrados, o espaço contará com 21 leitos, sendo três de emergência, recepção para 54 pessoas, quatro consultórios e salas com área de espera para coleta, curativos, sutura, inalação, gesso, eletrocardiograma, ortopedia, hidratação e distribuição de medicamentos. No andar superior, ficarão a enfermagem e as salas coletivas de observação masculina e feminina, com oito leitos cada e também dois leitos individuais de observação de curta duração além de um laboratório de análises.

UPA Zona Leste

A UPA Zona Leste irá substituir o que hoje é o Pronto- socorro Geral do Estuário, na Praça Visconde de Ouro Preto, s/nº. Na última terça-feira (14), um edital para a contratação da empresa que ficará responsável pela reforma de adaptação do imóvel onde o PS da Zona Leste funcionará provisoriamente foi publicado no Diário Oficial.

Ainda sem previsão para ser iniciada, a obra será realizada em uma área de 3.074 metros quadrados, com investimento de aproximadamente R$ 5,6 milhões. 

O prédio com dois pavimentos acessíveis, além do subsolo, e dois elevadores, contará com cerca de 30 leitos sendo 4 deles de emergência e 2 de observação pediátrica. 

No térreo, ficará o acolhimento e uma sala de espera para 54 lugares com recepção, classificação de risco, assistente social, sanitários, entre outras áreas de apoio. Haverá 5 consultórios, sendo um de ortopedista e outro de pediatria com brinquedoteca e salas com área de espera para coleta, curativos, sutura, inalação, gesso, eletrocardiograma, ortopedia, laboratório, hidratação e distribuição de medicamentos. Além disso, uma sala de raio-x e a emergência, com área para desembarque de ambulância.

No primeiro andar, estarão a enfermagem e as salas coletivas de observação masculina e feminina, com 11 leitos cada e também 2 leitos individuais de observação de curta duração, além de um laboratório de análises e de área de reservada para os plantonistas.

A UPA Zona Leste contará também com lavanderia, central de esterilização de materiais, sala de utilidades e expurgo, almoxarifado, sala de equipamentos, farmácia, refeitório, copa e sanitários, entre outros serviços. Haverá também o SAMU, um posto policial e o Centro de Processamento de Dados (CDP), além de diretoria e sala de reunião.