Unifesp debate criação de instituto de pesquisa e gargalos do porto de Santos

O seminário acontecerá no Plaza Hotel (Rua Marechal Floriano Peixoto, 42, no Gonzaga, em Santos)

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201321h28

Os gargalos do Porto de Santos, a saúde do trabalhador portuário e a poluição do estuário são alguns dos temas que serão debatidos no Seminário ‘Portos, Saúde e Meio Ambiente`. O encontro será promovido pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) — campus Baixada Santista — em parceria com o Ministério dos Transportes, Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e Codesp. 

O seminário acontecerá no Plaza Hotel (Rua Marechal Floriano Peixoto, 42, no Gonzaga, em Santos). A abertura do seminário será nesta quinta-feira, às 19 horas, só para as autoridades. Já os debates acontecerão na sexta-feira, das 8h30 às 15h30 e são abertos ao público.

Segundo o coordenador de Mar e Meio Ambiente da Unifesp,  professor Samuel Goihman, o objetivo principal do encontro é a implantação do Instituto de Pesca e Meio Ambiente e a contratação de pesquisadores.

A deputada Mariângela Duarte (PT), que intermediou a realização deste seminário junto ao Ministério dos Transportes, afirmou que na oportunidade serão definidas as linhas de pesquisa para conseguir fundos do Ministério da Educação que só poderão ser liberados após o período eleitoral.

Goihman explicou que por meio do Instituto serão abertas atividades de graduação. "Será possível investir na pesquisa nas áreas de Engenharia Portuária, Pesca e Meio Ambiente".

"Neste seminário poderemos levantar os principais problemas de saúde e meio ambiente na área portuária, para mapear a prospecção de atividades de pesquisa que a Unifesp atuará", destacou Mariângela.

Durante o evento serão discutidos temas como Controle Ambiental da Dragagem; Água de Lastro e Bioincrustação como Mecanismos de Bioinvasão; Lixo de Bordo; Influenza; Cargas Perigosas nos Transportes Aquaviários e Agenda Ambiental Portuária.