Um gol de Copa do Mundo na queima de fogos nas praias de Santos

Show pirotécnico de 18 toneladas, que partiu de oito balsas, além de diversos pontos espalhados pela Cidade levou alegria aos moradores e visitantes

Comentar
Compartilhar
02 JAN 201414h37

Se o restante de 2014 for como os 18 minutos iniciais do primeiro dia, o ano vai ser lindo. E alegre. A queima de fogos fez jus à promessa de homenagear a Copa do Mundo de futebol. E foi um verdadeiro gol de placa.

A festa começou um minuto antes de 2013 acabar. As luzes da orla se apagaram e os telões distribuídos pela areia da praia iniciaram a contagem regressiva. A multidão acompanhava o decréscimo dos números quando foi surpreendida por uma explosão prateada conjunta, lançada das balsas fundeadas na baía.

A primeira reação do público foi gritar. Mas o desfile sincronizado de cores e formas continuava arrancando exclamações.

A noite de poucas estrelas pegava emprestado o brilho de corações vermelhos que explodiam no céu, círculos com estrelas no centro, ou ainda de pontos coloridos que formavam rodas. Nesse momento todos já tinham certeza de que estavam diante de um espetáculo superior ao dos anos passados.

Então, um mar de celulares filmava e fotografava o espetáculo inesquecível. Quando as balsas lançaram ao ar a chuva de prata, pelo menos quem estava nas proximidades da avenida Conselheiro Nébias conseguia ouvir os estalidos dos fogos de artifício. A plateia estava em silêncio. E assim ficou até a última bateria de tiros. Depois, aplausos, gritos, beijos e abraços. Bem-vindo, 2014.

Animação nas tendas

Como manda a tradição, o branco predominou em Santos. Na orla, da Ponta da Praia ao José Menino a areia foi tingida pela cor símbolo da paz, mas este não foi o único sentimento presente no último dia de 2013.

As cinco tendas instaladas ao longo da praia, próximas ao calçadão, se encarregaram de levar música e alegria à população e aos turistas que passaram o Réveillon no município. As canções embalaram namoros e paqueras, principalmente entre os jovens.

Mas a juventude também encontrou outro ponto de diversão. As quatro Ilhas DJs montadas entre as barracas, além de muito som expunham em um telão as fotos enviadas pelo público via celular. Essa festa que começou às 21h foi interrompida por volta das 23h59, quando todas as atenções se voltaram para o céu, onde alguns fogos anunciavam a aproximação da virada de ano.

À meia-noite começou o show pirotécnico de 18 toneladas, que partiu de oito balsas, além de postos na Fortaleza da Barra (Ponta da Praia), Parque Municipal Roberto Mário Santini (José Menino), nos morros São Bento e Ilhéu Alto, na Ilha Diana, Monte Cabrão e em Caruara, na Área Continental.

A Secretaria de Saúde deixou 11 ambulâncias para atender quem foi participar da grande festa, e manteve equipes nos postos de salvamento 1, 2, 5 e 6, no Emissário Submarino, Aquário e na Ilha de Conveniência (Boqueirão). Já na parte de segurança, os efetivos da Guarda Municipal e da Polícia Militar atuaram em toda cidade.