Túnel da Vila Zilda é o ‘calcanhar de Aquiles’ de Guarujá

Vice-prefeito de SBC, Frank Aguiar, teve seu carro alvejado com nove tiros

Comentar
Compartilhar
19 FEV 201312h41

O susto sofrido na madrugada de sábado (16) pela equipe do vice-prefeito de São Bernardo do Campo e cantor, Frank Aguiar, cujo veículo foi alvejado com nove tiros, demonstra que, em termos de insegurança, a região entre a entrada do bairro de Morrinhos e o Túnel da Vila Zilda, é uma das mais sensíveis.

Depois do atentado, pelo Facebook, o cantor se mostrou aliviado por não estar no veículo durante a emboscada. “Bom dia amigos. Sobre a emboscada de ontem, quero dizer que está tudo bem comigo e com a família. Eu já estava em casa. O que aconteceu foi com os seguranças na volta. Mas está tudo bem com eles. Os tiros não pegaram em ninguém graças a Deus”, publicou Aguiar.

Por favorecer a formação de filas de veículos, o trecho deixa motoristas sem opções de fuga, tornando-os presas fáceis de ladrões que, geralmente, se aproximam em mais de dois e saqueiam celulares, relógios, dinheiro e o que mais houver de valor.

Ladrão é fotografado por turista que escapou de assalto em 2011 (Foto: Divulgação)

Nem vereadores escaparam dos assaltados naquela área. No ano passado, então parlamentares Ituo Sato e Marinaldo Nenke Simões foram surpreendidos e assaltados.

Além de Aguiar, outros famosos passaram por situação difícil no trecho. Em agosto de 2010, a ex-jogadora de basquete Hortência foi assaltada. Sete menores interceptaram o veículo Mercedes da atleta. Hortência pretendia passar o fim de semana na praia. Ela estava com uma funcionária quando seu carro foi cercado às 14h, a 200 metros do túnel. Foram levados a câmera fotográfica, um relógio, um rádio e a bolsa com documentos e cartões.

“O trânsito estava lento. Eles (menores) puseram uma bicicleta na frente, como se fossem atravessar. Tinha um com uma arma apontada para mim e outro mirando a minha empregada. Logo em seguida, outras pessoas abriram as portas do carro e começaram a levar tudo. A única coisa que doeu foi que na máquina tinha foto da Seleção Brasileira na Europa e o Sul Americano no Chile”, disse na ocasião.

Em junho de 2008, o alvo foi o empresário e ex-jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento. Pelé teve o carro, uma Zafira sem blindagem, cercado por dez jovens armados. Os ladrões levaram uma corrente de ouro, o celular e um relógio. Não foi registrada ocorrência. Pelé estava no banco do passageiro. O motorista não teve nada roubado. Segundo contou um assessor de Pelé na ocasião, os ladrões devolveram os pertences do motorista quando reconheceram o ex-jogador. Os que levaram os objetos do ex-jogador fugiram a pé. Pelé, que conseguiu manter a calma, teve a impressão de que os assaltantes estavam drogados.

Emboscada - classificou  Frank Aguiar sobre o ataque (Foto: Divulgação)