Tumulto em estádio angolano deixa 16 mortos em culto da Universal

Segundo o Corpo de Bombeiros, estádio recebeu mais pessoas do que poderia abrigar.

Comentar
Compartilhar
02 JAN 201314h10

Dezesseis pessoas, entre elas quatro crianças, morreram durante um tumulto em Luanda, capital de Angola, informou a agência de notícias Angop, ao citar fontes do governo angolano.

As pessoas participavam de um culto religioso da Igreja Universal do Reino de Deus, um grupo evangélico fundado no Brasil, em um estádio de futebol, quando começou uma onda de pânico no final da noite do dia 31 de dezembro. Pelo menos 120 pessoas ficaram feridas.

Faustino Sebastião, porta-voz do Corpo de Bombeiros, disse que as vítimas morreram pisoteadas ou asfixiadas. Aparentemente, o estádio recebeu mais pessoas do que poderia abrigar, o que teria provocado o tumulto. Ele contou que cerca de 150.000 pessoas tentaram assistir ao evento em um estádio que tem capacidade para 50.000.

Um oficial da IURD disse à Angop anteriormente que a igreja tinha esperado um público de cerca de 70.000.