Tribunal chinês condena Apple a pagar multa para escritores locais

Segundo grupo de escritores, a Apple vendeu cópias online de seus livros sem a licença adequada.

Comentar
Compartilhar
28 DEZ 201212h12

Um tribunal de Pequim ordenou na quinta-feira (27) que a Apple pague 1,03 milhão de yuans (cerca de US$ 165 mil) para um grupo de escritores locais que alega que a empresa norte-americana vendeu cópias online de seus livros sem a licença adequada.

Segundo a agência estatal de notícias Xinhua, o Tribunal do Povo Intermediário nº 2 de Pequim ordenou que a Apple pague essa quantia a oito escritores e duas companhias, por violar seus direitos de propriedade intelectual.

Em comunicado, a Apple disse que seus empregados "levam queixas de violação de direitos autorais muito a sério" e afirmou que está receptiva às reclamações feitas pelos escritores chineses. "Nós estamos sempre atualizando nossos serviços para auxiliar melhor proprietários de conteúdos a protegeram seus direitos", declarou a empresa.

Essa é a segunda decisão contra a Apple na China em quatro meses A companhia está apelando de uma decisão do mesmo tribunal que determinou o pagamento de 520 mil yuans à editora de uma enciclopédia chinesa por violação de direitos autorais.

A China tem se tornado um mercado significativo para a Apple. No trimestre fiscal terminado em setembro as vendas da companhia no país somaram US$ 5,7 bilhões, quase 16% do total global. As informações são da Dow Jones.

A Apple disse que seus empregados