X

Cotidiano

Três pessoas morrem pisoteadas após tumulto em baile funk

Segundo testemunhas, a confusão começou após a chegada da Polícia Militar à estreita rua da Pátria, onde ocorria o pancadão ao ar livre, conhecido na comunidade como "Baile do Vermelhão".

Folhapress

Publicado em 20/11/2018 às 12:09

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Três pessoas morreram pisoteadas durante um baile funk no bairro dos Pimentas, em Guarulhos, na Grande São Paulo, na madrugada de sábado (17).

Segundo testemunhas, a confusão começou após a chegada da Polícia Militar à estreita rua da Pátria, onde ocorria o pancadão ao ar livre, conhecido na comunidade como "Baile do Vermelhão".

Vídeos publicados nas redes sociais mostram centenas de jovens correndo sem direção certa. Muitos ficam prensados nos carros estacionados na via pública. Outras pessoas caem e são pisoteadas. Há gritos e barulho de explosão de bombas, que segundo testemunhas foram lançadas por policiais militares.

Os vídeos também mostram pessoas desmaiadas no chão.

As vítimas são Ricardo Pereira da Silva, 21, Micaela Maria de Lima Lira, 27, e Marcelo do Nascimento Maria, 34.

Silva chegou a ser levado para a Policlínica Dona Luiza; já Micaela e Nascimento foram socorridos no Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso. Porém, nenhum resistiu aos graves ferimentos.

Segundo a TV Globo, os policiais militares teriam ido ao local para averiguar situação de perturbação de sossego, após receberem denúncia de moradores. A ocorrência foi registrada no 4º DP de Guarulhos como morte suspeita e morte acidental. No entanto, o 8º DP, responsável pela área, vai investigar o caso. O setor de Homicídios acompanha as investigações.

A SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo), sob a gestão Márcio França (PSB), afirmou por meio de nota que a Polícia Militar instaurou inquérito para "apurar todas as circunstâncias dos fatos e verificar se há conexão entre as mortes e uma tentativa de abordagem, em que os suspeitos fugiram em direção à festa".

A Polícia Militar confirmou que esteve no local para averiguar uma situação de perturbação de sossego. Ainda segundo a corporação, frequentadores do baile funk arremessaram garrafas na direção dos policiais, que reagiram com o uso de armas de menor potencial ofensivo. 

A Polícia Civil da cidade também investiga o caso.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nacional

Piranhas atacam 11 pessoas no interior de São Paulo

Os ataques aconteceram em Pereira Barreto, no interior de São Paulo

Polícia

Jovem de Praia Grande morre esfaqueado em Ribeirão Preto

Segundo a polícia, principal suspeita é a namorada; a mulher morava com a vítima e não aceitou o fim do relacionamento

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter