Trecho da Aparecida recebe fumacê a partir de terça-feira em Santos

Segundo a chefe técnica da Seção de Controle de Vetores, Ana Paula Favoreto, as equipes percorrerão o quadrilátero formado entre as avenidas Pedro Lessa, Almirante Cochrane, Afonso Pena e Joaquim Montenegro

Comentar
Compartilhar
15 MAI 2021Por Da Reportagem06h58
Os agentes da Seção de Controle de Vetores definem os locais das nebulizações com base nos dados de casos confirmados de dengue e chikungunya em cada área.Os agentes da Seção de Controle de Vetores definem os locais das nebulizações com base nos dados de casos confirmados de dengue e chikungunya em cada área.Foto: Divulgação/PMS

Parte do bairro Aparecida receberá nebulização contra o mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana) entre terça (18) e quinta-feira (20).  A dispersão do inseticida será do tipo fumacê e começará sempre a partir das 18h.

Segundo a chefe técnica da Seção de Controle de Vetores, Ana Paula Favoreto, as equipes percorrerão o quadrilátero formado entre as avenidas Pedro Lessa, Almirante Cochrane, Afonso Pena e Joaquim Montenegro. Neste tipo de dispersão, os agentes da Secretaria Municipal de Saúde pedem que os moradores deixem portas e janelas abertas e, se possível, que levantem as colchas das camas porque o mosquito gosta de se esconder em locais com pouca luminosidade.

ZONA NOROESTE

Terminou nesta sexta-feira (14) o fumacê no Bom Retiro (Zona Noroeste), com as equipes passando em 51 quadras do bairro. Já o Ilhéu Alto, também na Zona Noroeste, recebeu a nebulização do tipo costal esta semana. Neste tipo de nebulização, a aplicação do inseticida é mais direta. A recomendação, nestes casos, é para que o morador saia da residência por 30 minutos. 

COMO É A DEFINIÇÃO

Os agentes da Seção de Controle de Vetores definem os locais das nebulizações com base nos dados de casos confirmados de dengue e chikungunya em cada área. Santos registrou este ano 1.490 casos de chikungunya (com um óbito) e 1.219 casos de dengue.