Travessia de balsa deve operar normalmente na sexta-feira

Empresa afirma que desconhece qualquer movimento de paralisação das operações em virtude da greve

Comentar
Compartilhar
27 ABR 2017Por Da Reportagem10h30
Dersa diz que caso haja bloqueios em rodovias, algumas Travessias poderão receber aumento significativo de demanda e o tempo de embarque poderá sofrer alteraçõesDersa diz que caso haja bloqueios em rodovias, algumas Travessias poderão receber aumento significativo de demanda e o tempo de embarque poderá sofrer alteraçõesFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Os funcionários da empresa Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa) não devem aderir à greve geral desta sexta-feira (28). Em nota, a empresa afirma que respeita o direito fundamental à liberdade de expressão e manifestação pública, mas diz desconhecer até o presente momento qualquer movimento de paralisação de suas operações nas Travessias Litorâneas do Estado de São Paulo.

A Companhia ressalta que os oito serviços de Travessias administrados em todo o litoral paulista são de extrema importância para garantir à população seu direito de ir e vir, e reitera a expectativa de que, nesta sexta-feira elas estarão em pleno funcionamento, com as respectivas frotas de embarcações completas.

Caso haja bloqueios em rodovias, algumas Travessias poderão receber aumento significativo de demanda e, consequentemente, o tempo de embarque poderá sofrer alterações. Diante disso, a DERSA sugere aos usuários que acompanhem os canais de informação e programem a viagem para evitar transtornos, bem como acompanhe o site antes de se decidir pela travessia: www.dersa.sp.gov.br, Twitter @travessiasdersa e telefone 0800 7733 711.

O protesto, anunciado há mais de um mês, será contra as reformas da Previdência, trabalhista e terceirização propostas pelo governo Michel Temer.

Veja mais informações sobre a greve geral na página Sindical.

Restrições

O motorista que precisou usar as travessias de balsas da Baixada Santista encontrou lentidão durante a manhã de ontem. Isso porque as embarcações operaram com restrições em virtude da forte correnteza no Canal do Porto e da instabilidade do tempo.

Pela manhã, quatro balsas fizeram a travessia entre Santos e Guarujá. O serviço ficou paralisado entre 10h35 e 11h30 após uma forte ventania seguida por chuva. A assessoria da Dersa explicou que as embarcações menores não operam com mau tempo e por esse motivo apenas quatro fazem a travessia no ­momento.

As embarcações que fazem a travessia entre o Centro de Santos - Vicente de Carvalho e Guarujá – Bertioga também ficaram parcialmente paralisadas durante a manhã. O serviço foi completamente restabelecido na parte da tarde.