Trânsito lento na rodovia prejudica escoamento do lixo em Itanhaém

As carretas têm demorado até doze horas para fazer o trajeto de 108 quilômetros entre Itanhaém e Mauá.

Comentar
Compartilhar
03 JAN 201320h40

O movimento recorde de veículos na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega nestes primeiros dias de 2013 está prejudicando o escoamento do lixo domiciliar de Itanhaém. Isso porque o Município descarta os resíduos sólidos no Aterro Sanitário de Mauá, na Grande São Paulo. As carretas têm demorado até doze horas para fazer o trajeto de 108 quilômetros entre Itanhaém e Mauá.

Segundo a Ecovias, concessionária que administra o sistema Anchieta-Imigrantes, a previsão é que o tráfego se normalize apenas no início da próxima semana, quando parte dos mais de 600 mil veículos de veranistas já terão retornado à Capital. Nesta quarta (2) e quinta-feira (3), foram registrados até 20 quilômetros de congestionamentos entre Praia Grande e Cubatão.

O secretário de Serviços e Urbanização, Vinícius Camba, garante que se não fosse o problema do trânsito carregado nas rodovias da região, o recolhimento de lixo estaria dentro do cronograma estipulado. “As cidades receberam um público muito maior do que o previsto. Em Itanhaém não foi diferente. Não é somente a quantidade de lixo que aumentou. É o trânsito congestionado na estrada. Nem a Ecovias esperava movimento tão grande, mas estamos trabalhando para solucionar o problema o mais breve possível”.

De acordo com o secretário de Serviços e Urbanização, a questão será solucionada o mais breve possível (Foto: Divulgação)