Trânsito fica caótico na hora de entrada e saída de alunos

Pais foram flagrados em fila dupla e estacionando em local proibido na hora de deixar os filhos na escola. CET diz que só fiscaliza escolas com o maior fluxo de alunos

Comentar
Compartilhar
10 JAN 201319h34

Entrada e saída de alunos nas escolas quase sempre deixam o trânsito da cidade uma loucura. Pais em busca de uma vaga para estacionar param em fila dupla, estacionam em local proibido e atrapalham o tráfego de quem dirige pelas proximidades das unidades educacionais.

A equipe do DL percorreu algumas escolas das cidades durante o horário de entrada e saída dos alunos e constatou que os pais ignoram as leis de trânsito. Em uma escola localizada na Avenida Almirante Cochrane, no canal 5, o trânsito ficou bastante complicado. Durante o período que a equipe do DL estava no local, pais foram flagrados em fila dupla e estacionando em local proibido. O trânsito ficou congestionado, porém, nenhum agente da CET fiscalizava o local. Irritados, motoristas que tentavam passar próximo a unidade de ensino, reclamavam e não tiravam o dedo da buzina.

Em outra escola, localizada na Rua Benjamin Constant, a situação era a mesma. Porém, pais se defendem e alegam que falta local para estacionar o que acarreta na lentidão do trânsito. “Eu não acho certo parar em fila dupla e estacionar em local proibido, mas é difícil encontrar vaga. Hoje, eu parei em frente a uma garagem, mas um dia desses eu até achei uma vaga, quando fui atravessar um carro quase me atropelou com as crianças. Por isso eu deixo no lugar errado mesmo para não ter que atravessar com eles”, explicou a administradora Adriana Medeiros.

O leiloeiro Roberto Dantas prepara todo um esquema para facilitar na entrega da neta ao colégio. “Eu venho com o meu filho, assim não preciso estacionar. Ele encosta e eu deixo a menina. Na hora de buscar eu deixo em ruas mais afastadas porque não tem como estacionar por aqui. Fica uma loucura”, disse Dantas.

CET

Procurada pela equipe de reportagem do DL, a CET informou que realiza operação apenas em 20 escolas particulares e municipais de Santos, que concentram maior fluxo de alunos. Por conta do horário é praticamente impossível fiscalizar todas as escolas do município, pois há outras ocorrências que precisam ser atendidas pelos agentes da CET, informou a assessoria de imprensa da empresa. 

Para amenizar o problema, a CET implantou no início deste ano, o programa Transporte Solidário que visa incentivar os pais a utilizar a carona solidária, usar o seletivo que hoje sai bem mais cedo da garagem e usar o transporte escolar. A CET ainda pede que os pais se conscientizem e que não deixem os veículos em fila dupla e estacionados em lugares proibidos.