X
Cotidiano

Trajetória de Jesus de Nazaré em exposição no Museu de Arte Sacra

Wandecok Cavalcanti utiliza o barro, de várias procedências e cores, para nos apresentar a sua visão da trajetória de Jesus

Museu de Arte Sacra de Santos abre a exposição neste sábado, às 15h / Divulgação/PMS

Neste sábado (25), às 15h, o Museu de Arte Sacra de Santos abre a exposição A trajetória de Jesus de Nazaré, sob o olhar do artista Wandecok Cavalcanti. Com curadoria de Jorge Brandão, a mostra expõe obras do artista pernambucano que utiliza o barro, de várias procedências e cores, para nos apresentar a sua visão da trajetória de Jesus.

Natural de Caruaru, Wandecok Cavalcanti de Almeida é um  autodidata. Com facilidade de absorver fotograficamente as figuras por ele estudadas nas igrejas e museus dos estados de Pernambuco e Bahia, o escultor começou a trabalhar com argila em 1978 na cidade de Tracunhaém, onde desenvolveu uma forma simples de produzir suas esculturas sacras de estilo barroco.

Desde 1981 o artista participa de exposições nacionais e latino-americanas em galerias particulares e espaços públicos, entre eles a Galeria da Fundação Joaquim Nabuco (Pernambuco), a Galeria Fly Time (Campo Grande, Mato Grosso do Sul), no Congresso Nacional (Brasília), Salão Negro. Galeria do Senado Federal. Wandecock também ministra cursos, palestras e workshops em todo o País.

Serviço

A visitação segue até 11 de maio, de terça-feira a domingo, das 10h às 17h. O endereço é Rua Santa Joana D'arc, 795, Morro São Bento. A entrada custa R$ 5,00. Estudantes, idosos, professores e visitantes do Bonde Turísticos e da Linha ‘Conheça Santos’ com o bilhete pagam meia-entrada.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ELEIÇÕES 2022

Janones critica 'arrogância' de discurso da esquerda no Twitter

'Arrogância de setores da elite intelectual não lhes permite compreender que João Gomes forma mais opinião que Chico e Caetano', escreveu

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia caminha para se tornar incontrolável, dizem especialistas

Com os níveis atuais de desmatamento registrados -com diversos meses com destruição amazônica acima dos 1.000 km²-, os compromissos climáticos internacionais do Brasil podem ficar em xeque, especialmente a redução da emissão de gases-estufa

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software