X
Cotidiano

Time do Sangue: aplicativo conecta doadores de sangue aos hemocentros de Santos

O app do bem descomplica o processo, permitindo o agendamento online para voluntários de Santos e da Baixada Santista

App está disponível gratuitamente nas plataformas IOS e Android / Rodrigo Montaldi/DL

Quem mora em Santos e na Baixada Santista tem mais um motivo para doar sangue e salvar vidas. Já não é preciso enfrentar filas e aquela burocracia para fazer a doação no Hemonúcleo Colsan Santos e Centro de Hematologia de Santos (HemoSantos): tudo isso graças a uma parceria com o aplicativo para smartphone Time do Sangue, que descomplicou o processo de doação de sangue, fazendo com que todas as etapas sejam realizadas de forma simples e eficiente.

Disponível gratuitamente nas plataformas IOS e Android, o app conecta doares ao hemonúcleo: com a geolocalização, o sistema permite o acionamento rápido do voluntário mais próximo sempre que alguém precisar de sangue. O doador recebe, ainda, alertas e mensagens dos hemocentros – especialmente no caso de campanhas para atender situações de urgência ou demanda por sangue de tipo raro.

Em Sorocaba, por exemplo, desde o lançamento do Time do Sangue em 2017, houve um aumento de cerca de 11% nas doações de sangue do Hemonúcleo. O objetivo é ampliar ainda mais os estoques, principalmente nesta época do ano onde a demanda é crescente e, em contrapartida, as doações diminuem.

"O Time do Sangue quer que os voluntários de Santos e região tenham a doação de sangue como um hábito e não somente em datas específicas ou quando um conhecido precisa de transfusão", analisa Juliana Aguiar, idealizadora da tecnologia. "A nossa meta em 2018 é aumentar as doações de sangue na cidade", acrescenta.

Quem pode doar sangue?

Segundo o Ministério da Saúde, para fazer a doação de sangue é preciso que o voluntário tenha boa saúde, idade entre 16 e 69 anos e pesando, no mínimo, 50 kg. No caso dos menores de 18 anos, a doação deve ser feita na presença de um responsável e mediante a apresentação de um documento oficial com foto.

Além disso, o doador não pode ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 11 anos. Para quem vai repetir o procedimento, estipula-se um intervalo de dois meses para os homens e três para as mulheres. Gestantes, lactantes e pessoas que tomaram a vacina contra a febre amarela há menos de 30 dias não podem doar.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SAÚDE

Hospital investe meio milhão de reais em equipamento para cirurgias no Guarujá

A Cios Select, máquina projetada para realizar intervenções cirúrgicas menos invasivas, beneficiará aproximadamente 200 pacientes por mês

Franquia de escola de inglês promete faturamento de R$ 25 mil por mês

Formato home based não precisa de muito investimento e é tendência após a pandemia

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software