FEMINICIDIO

Teste da linguinha detecta possíveis problemas em recém-nascidos

Exame pode diagnosticar alterações na amamentação, fala e mastigação; Procedimento já foi feito em 362 bebês, conforme balanço de 2017 e 2018

Comentar
Compartilhar
11 JUN 2019Por Da Reportagem17h01
O procedimento chamado frenotomia é disponibilizado pela Prefeitura de GuarujáFoto: Divulgação/PMG

A amamentação é um dos momentos mais plenos na relação entre mãe e bebê. No entanto, para Jocélia Santos Pereira, mãe do pequeno Matheus, de apenas 18 dias, esse momento era bem dolorido para ambos. Hoje, graças ao famoso "teste da linguinha", procedimento chamado frenotomia, que é disponibilizado pela Prefeitura de Guarujá na rede municipal, a amamentação de Jocélia e de demais mamães voltaram a ser momentos prazerosos.

"A pediatra da Unidade Básica de Saúde me contou desse serviço, que eu não sabia que existia. Antes, o Matheus tinha dificuldades pra mamar, pois só pegava parte da aréola do seio, e era bem dolorido pra mim". Minutos após o procedimento, ele logo já conseguiu mamar normalmente. Chorou um pouquinho e agora a amamentação é muito melhor", relatou Jocélia, moradora de Morrinhos, que esteve com o filho no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), na Vila Júlia para o atendimento.

O teste da linguinha consiste na avaliação do frênulo da língua em recém-nascido, sendo importante no diagnóstico precoce de problemas envolvendo fala, mastigação e deglutição da criança. É necessário quando uma pequena porção do tecido, que deveria desaparecer durante o desenvolvimento do feto, ainda permanece na parte inferior da língua, o que limita movimentos.

De acordo com balanço realizado pela Secretaria de Saúde, entre os anos de 2017 e 2018, Guarujá já fez o procedimento em um total de 362 bebês. Dos 2.882 nascidos na rede municipal em 2017, em 161 deles foi feito a frenotomia, e no ano passado, 201 bebês precisaram passar pelo procedimento, de um total de 2.997 nascidos.

O ideal é que o teste seja feito no primeiro mês de vida, e dependendo dos casos, pode ocorrer em bebês com até quatro meses. A coordenadora de Saúde Bucal da Prefeitura, Márcia Moucachen, explica que o procedimento é muito simples. "A técnica empregada consiste em anestesia tópica da mucosa do freio lingual, seguida de uma pequena incisão (3 a 4 mm de profundidade), na região mais delgada do mesmo, por ser pouco vascularizada".

Ela acrescenta que a língua presa é uma alteração relativamente comum, mas muitas vezes ignorada. "Quando feita a frenotomia, podemos evitar algumas dificuldades na amamentação, perda de peso e principalmente, o desmame precoce. Com o serviço identificamos se o frênulo lingual limita os movimentos da língua, que são importantes para sugar, mastigar, engolir e falar", contou.

Em Guarujá, o protocolo para o teste da linguinha foi estabelecido em 2015, a todas as crianças que nascem pelo SUS. Isso a partir da lei federal 13.002/ 2014, que torna obrigatória a avaliação da língua em bebês, nos hospitais e maternidades em crianças nascidas nas suas dependências.

Para isso, as crianças passam por duas avaliações com a equipe de fonoaudiologia para o teste da linguinha. A primeira ainda na maternidade, e quando se detectam freios linguais alterados esses bebês são reavaliados em 15 dias. Caso o problema ainda persista, após a segunda avaliação, o recém-nascido é encaminhado para um Ambulatório de Especialidades ou Centro de Especialidades Odontológicas (CEO).

A inciativa desenvolvida em Guarujá, inclusive, já inspirou outras cidades. "Praia Grande conheceu nosso trabalho e hoje eles fazem o serviço, a partir do que aprenderam aqui conosco", contou.

Confira os principais benefícios deste procedimento nos bebês:

- melhora na postura

- melhora na mobilidade da língua

- melhora na postura do lábio, através do correto vedamento na mama

- garante a amamentação

- contribui para ganho de peso

- Proporcionar uma pega eficiente pelo bebê

- não provocar dor na mãe durante a amamentação

- redução das chances do desmame precoce

Colunas

Contraponto