Terracom tem seis meses para limpar São Vicente

Prefeito Bili anunciou a escolha da empresa hoje (13) em entrevista coletiva. O contrato com a Terracom é de 180 dias com o valor de aproximadamente R$ 2 milhões por mês

Comentar
Compartilhar
13 MAR 201321h52

Um cidade embaixo do lixo. É assim que a Terracom, empresa anunciada pelo prefeito Luiz Cláudio Bili (PP) para assumir a coleta de lixo nos próximos seis meses, vai encontrar São Vicente. Por volta da 15 horas de desta quarta-feira (13), o chefe do Executivo divulgou o nome da empresa como ganhadora do processo de tomada de preço realizado em caráter emergencial para prestação do serviço de coleta, transbordo e transporte do lixo domiciliar no município. O excesso de lixo nas ruas fez o prefeito declarar estado de calamidade pública na terça-feira.

A expectativa é que nas próximas horas a empresa e o Sindilimpeza entrem em acordo para absorver a mão de obra da antiga prestadora do serviço. “Uma de nossas exigências para as participantes é que absorvesse esses trabalhadores. Estamos confiantes que a coleta inicie nas primeiras horas de amanhã (sexta-feira)”, comentou o prefeito durante entrevista coletiva, tendo ao seu lado a secretária de Negócios Jurídicos, Fabiana Bozzella, e o presidente da Codesavi (Companhia de Desenvolvimento de São Vicente), Ivo Oshiro.

Bili ainda esclareceu que no total quatro empresas participaram do processo, além da Terracom, as empresas Ecopavi, Monte Azul e Vega apresentaram proposta. O contrato emergencial tem validade de até 180 dias, prazo máximo permitido para que a Prefeitura realize processo licitatório para contratação definitiva da prestadora desse serviço, e o valor negociado é de aproximadamente R$ 2 milhões por mês.

Falta de coleta na Cidade fez o prefeito declarar estado de calamidade pública (Foto: Luiz Torres/DL)

“A licitação será um novo processo. Onde todas terão o direito de participar”, ressaltou o prefeito. E completa “acreditamos que a empresa tenha condições de fazer uma boa gestão, a exemplo do serviço prestado em outras cidades da região, e que no máximo em uma semana a coleta de lixo em São Vicente esteja normalizada”.

Transbordo

Questionado sobre a quantidade de lixo que a empresa anterior deixou no local, Bili esclareceu que assumiu a administração do município com um acúmulo de 30 mil toneladas para ser dada a devida destinação. “A Terracom nos auxiliará também nessa tarefa”, concluiu.

Mais fotos do lixo espalhado por São Vicente na Galeria de Imagens: