Terminal Marítimo de Passageiros pode mudar para o Valongo

Intuito da proposta do deputado estadual Kenny Mendes é revitalizar o Centro e melhorar o acesso no desembarque

Comentar
Compartilhar
19 SET 2019Por Caroline Souza07h00
Atualmente, o Terminal Marítimo de Passageiros de Santos está localizado longe das atrações turísticas da CidadeFoto: Nair Bueno/DL

O deputado estadual Kenny Mendes (Progressistas) quer trazer o Terminal Marítimo de Passageiros de Santos (Concais) para o Valongo. O intuito do projeto é revitalizar o Centro e melhorar o acesso no desembarque dos cruzeiros.

Localizado ao lado de um terminal de grãos, os passageiros descem longe das atrações turísticas da Cidade.

"Na minha opinião foi uma decisão muito equivocada colocar o terminal no meio do nada, onde não há nenhuma atração para os turistas e tripulantes, além da dificuldade de acesso", comenta.

Para Kenny, o melhor lugar para o terminal seria em frente ao Museu Pelé. "A partir do momento que esse terminal estiver ali, é uma questão de tempo para os outros armazéns serem reformados, aproveitados por parcerias públicos-privadas ou concessões", analisa.

"Não sei de quem foi a infeliz ideia de colocar o terminal no local em que está atualmente. Toda vez que o navio atraca em outros portos é aquela maravilha e aqui não, é horrível", reitera. "Teria que estar no Valongo, dar de cara com o Museu Pelé, Santuário do Valongo, Bolsa do Café, imagina como ficaria todo aquele comércio, geraria milhares de empregos, revitalizaria toda a área".

De acordo com o deputado, o assunto já vem sendo discutido há anos, mas nunca deu certo por falta de recursos. Agora, Kenny propõe duas opções para tirar os planos do papel. Uma delas seria fazer uma concessão para três armadoras. "Elas assumiriam os custos dessa reforma em troca de tarifas de atracação, ou seja, ficariam isentas de tarifas portuárias", explica. A outra opção é estender a concessão para o Concais e ele mesmo arcar com esses custos.

Kenny afirma que já está em tratativas com o Governo do Estado, a Prefeitura de Santos, técnicos da Codesp e com as armadoras. Até o momento, segundo ele, todos se mostraram interessados no projeto.

Questionado sobre estudos de viabilidade, o deputado esclarece que seriam necessários aproximadamente dois metros de dragagem no local. "Não é nada impossível, é apenas sedimento que tem ali. O canal tem profundidade suficiente, o que precisa ser dragado é ao redor dos terminais 1 ao 8".

Kenny diz ainda que já conversou com um engenheiro técnico da área portuária, que estimou um prazo de 18 a 20 meses de obra para conclusão da transferência do terminal - a partir do momento que os trabalhos começarem.

Não é só o deputado que está empenhado em tirar o projeto do papel. A Prefeitura de Santos afirma que o assunto Porto Valongo vem sendo tratado com prioridade pela Administração Municipal há alguns anos, "por ser fundamental para a revitalização do Centro".

Segundo a Prefeitura, o secretário de Assuntos Portuários, Indústria e Comércio, Sandoval Soares, participou de algumas reuniões com sua equipe técnica e diretores da Autoridade Portuária, no último dia 23 de julho, onde foi apresentado não só proposta para o Porto Valongo, onde inclui um novo terminal de passageiros, bem como uma melhor utilização dos berços de atracação. "A Autoridade Portuária sinalizou positivamente no aprofundamento dos estudos de viabilidade. As tratativas continuam".

Codesp

Em nota, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Autoridade Portuária de Santos, esclareceu que está elaborando seu Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ). Um dos pontos previstos no PDZ é o Porto Valongo. No entanto, ainda estão sendo realizados estudos, incluindo verificação jurídica, por isso a Codesp ainda não pode dizer que a mudança é uma possibilidade. Conforme cronograma estabelecido, o PDZ deverá ser entregue em janeiro de 2020.

Ainda segundo a Codesp, o plano "prevê compatibilizar as atividades portuárias com as políticas e diretrizes nacionais e regionais de desenvolvimento social, econômico, ambiental e urbano, com a garantia de eficiência às operações portuárias".

A Autoridade Portuária disse ainda que "em linha com as diretrizes do PDZ do Porto, a Autoridade Portuária de Santos está em vias de publicar um Termo de Referência para a contratação de empresa especializada para a elaboração de 'master plan' envolvendo a preservação, conservação, divulgação e gestão do patrimônio histórico, cultural e documental de toda a Companhia".

Ponta da Praia ou Centro?

"Algumas pessoas gostariam de ver o terminal na Ponta da Praia, mas ali ainda teríamos problemas", comenta. "Os passageiros continuariam descendo na Avenida Portuária, o acesso ficaria congestionado e a Ponta da Praia é uma área residencial, sem espaço para expansão comercial, para gerar empregos".

Com isso, o melhor lugar, na visão do deputado, é o Centro de Santos. "Temos espaço de sobra, poderia gerar muito mais emprego".

Procurado pela Reportagem, o Concais disse apenas que "por enquanto não vai se manifestar sobre o assunto".

Colunas

Contraponto