Tenente Coimbra solicita fiscalização de depósito de nitrato de amônia em Cubatão

Pedido ao Ministério da Defesa é de vistoria de uma quantidade 10 vezes maior de nitrato de amônio do que a que causou a mega explosão no Líbano

Comentar
Compartilhar
07 AGO 2020Por Da Reportagem14h36
Tenente Coimbra recorda que, além do perigo iminente, em 2017 já houve uma explosãoFoto: DIVULGAÇÃO

O deputado estadual Tenente Coimbra, do PSL de São Paulo, solicitou ao Ministério da Defesa a vistoria e fiscalização do armazenamento, no polo industrial de Cubatão, de uma quantidade 10 vezes maior de nitrato de amônio do que a que causou a mega explosão no Líbano, deixando pelo menos 157 mortos e mais de 5 mil feridos. No Porto de Beirute, local da tragédia, estavam estocadas cerca de 2.700 toneladas desse material. 

O parlamentar paulista recorda que, além do perigo iminente, em 2017 já houve uma explosão e o vazamento deste mesmo produto em Cubatão. Funcionários do polo industrial reclamam que falta segurança e fiscalização por parte das empresas, que já chegaram a guardar mais de 10 mil toneladas de nitrato de amônio no local.

“Desde que a tragédia no Líbano ocorreu, recebemos algumas denúncias sobre as más condições de estocagem desse material por aqui. Por isso, protocolamos uma solicitação no Ministério da Defesa para verificar como estão sendo armazenados estes produtos”, afirma Coimbra.

O material é utilizado tanto no setor agrícola, para fazer fertilizantes, quanto no industrial, para realização de explosivos e cargas explosivas. “Vamos fiscalizar de perto para que a população de Cubatão e da nossa Baixada Santista estejam seguras. Por mais que não haja habitações em volta do polo, tem comércio, trabalhadores, caminhoneiros, entre outras pessoas que circulam no local e no entorno e todas podem estar em risco”, conclui o deputado.