‘Tempestade severa’ provoca noite na Baixada no meio da tarde

O sol da manhã de segunda-feira deu lugar a escuridão por volta das 15 horas

Comentar
Compartilhar
24 JAN 201323h23

A região sul do Estado de São Paulo foi tomada ontem por um forte temporal, por volta das 15 horas, com chuva de granizo em alguns pontos, rajadas de vento, e uma escuridão que durou aproximadamente 40 minutos.

Segundo o meteorologista do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), Olívio Bahia Neto, o temporal de ontem é chamado de vórtice ciclônico. “O sistema ocorre de 4 mil a 10 mil metros de altura, em uma área de baixa pressão e se move como uma espécie de aspirador, sugando o ar e formando as nuvens que deixaram o céu escuro.

O sistema situado sobre o estado do Paraná e o sul de São Paulo deve provocar mais chuvas entre hoje (ontem) e a madrugada de amanhã (hoje)”, explicou Olívio ao DL, complementando que o vórtice ciclônico deverá se deslocar para leste em direção ao oceano e ao estado do Rio de Janeiro a partir da manhã desta terça-feira. 

Olívio afirmou que o vórtice ciclônico é um fenômeno comum e que provoca ventos de 80 a 100 km/hora, porém, o CPTEC/INPE não tinha registros até o final da tarde de ontem sobre a velocidade atingida pelos ventos, na região.

O engenheiro da Defesa Civil de Santos, Luiz Marcos Albino, afirmou que este fenômeno chamado também de ‘tempestade severa’ pode ser resultado do clima quente e seco dos últimos dias com a massa de ar frio. “Houve um baixa muito rápida da temperatura que ocasionou essas chuvas”.

De acordo com o engenheiro as chuvas e a ventania não afetaram os morros de Santos, mas houve queda de árvores na Zona Leste — bairros do Macuco e Aparecida — e chuva de granizo na região central e Vila Mathias.

Luiz Marcos disse que choveu 36,8 milímetros, volume muito superior ao esperado, comparando com o volume médio de chuva para o outono. “Não se espera esse tipo de fenômeno nesta época do ano. Foi uma pancada forte (chuva) típica de Verão”. 

O coordenador da Comissão Municipal de Defesa Civil de Cubatão (Comdec), José Antonio dos Santos, disse que não houve ocorrências graves nas regiões dos bairros Cota. “Houve apenas um destalhamento de um sobrado na Vila São José e o transformador de um poste pegou fogo na Vila Natal, próximo ao Colégio Lorena, mas não aconteceu nenhuma ocorrência grave”.

Acidente no porto

No Porto de Santos, os navios Zhen Hua (atracado no berço de cais da Santos-Brasil), Kyla (atracado em frente ao Terminal de Granéis de Guarujá) e a embarcação Amalthia (da Transpetro), que abastecia o Kyla, colidiram depois que os cabos do Zhen Hua se soltaram com os ventos. Mas, apesar das avarias ninguém ficou ferido.

O navio Zhen Hua atracou na manhã de ontem com cinco portêineres, sendo que três destinados à Santos-Brasil. O portêiner é um guindaste usado para movimentar contêineres.