Tancredo Neves 3 inicia projeto sustentável do litoral

A construção do maior empreendimento habitacional dos últimos 30 anos teve início no domingo, dentro das comemorações ao 468° aniversário de Santos.

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201410h21

A construção do maior empreendimento habitacional do município nos últimos 30 anos também teve início neste domingo (26), dentro das comemorações do 468° aniversário de Santos. O lançamento do Tancredo Neves 3 foi realizado em solenidade na Cidade Náutica (São Vicente), onde serão erguidas as 1.120 unidades para moradores de palafitas na Zona Noroeste remanejados pelo Programa Santos Novos Tempos.

O empreendimento é o marco inicial do Projeto Desenvolvimento Sustentável do Litoral Paulista, novo modelo de habitação de São Paulo, e contará com R$ 33,6 milhões do governo estadual, além de R$ 15,3 milhões da Prefeitura de Santos e R$ 35, 2 milhões do governo federal, totalizando R$ 86,5 milhões. As obras ficarão a cargo do consórcio Terracom/Mendes Júnior, sob coordenação da Cohab (Companhia de Habitação da Baixada Santista), com duração estimada de até 30 meses.

“Estamos replicando o que fizemos com o Programa Serra do Mar, tirando moradores de áreas de risco, promovendo a preservação de parques ambientais e orientando as prefeituras para evitar novas invasões. O Tancredo Neves 3 é o primeiro passo oficial para este fim”, disse o secretário estadual de Habitação, Silvio Torres. O projeto prevê atender 25 mil famílias em 16 cidades do litoral. Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, também ajudará a preservar 13 unidades de conservação no estado.

O prefeito santista agradeceu ao de São Vicente, Luis Claudio Bili, pela parceria entre os dois municípios para viabilizar o empreendimento. Também estão previstas em terreno ao lado outras 1.120 moradias para moradores de São Vicente. “Os municípios não devem pensar individualmente, mas coletivamente. Desta forma vamos construir uma Baixada Santista melhor”, disse Paulo Alexandre, destacando que o conjunto terá unidades de saúde, assistência social e educação, além de dois campos de futebol.

Vila Santa Casa
No ato, o governador Geraldo Alckmin também assinou a autorização para a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) firmar convênio com a prefeitura para construir 133 unidades habitacionais na Vila Santa Casa, na ordem de R$ 16,3 milhões. A previsão de início das obras é para o 2° semestre de 2014. O conjunto Caneleira 4, em andamento pela prefeitura e que prevê 680 unidades, também receberá R$ 20,4 milhões de verbas estaduais.