Tampas de bueiros soltas complicam tráfego na Ana Santos

Calçadas esburacadas também oferecem riscos aos pedestres no bairro Chico de Paula

Comentar
Compartilhar
28 JUN 2017Por Da Reportagem10h00
Na lateral da rua algumas tampas de cimento e ferro que cobrem a rede de esgoto se soltaram e oferecem risco de acidente, principalmente em dias de chuvaNa lateral da rua algumas tampas de cimento e ferro que cobrem a rede de esgoto se soltaram e oferecem risco de acidente, principalmente em dias de chuvaFoto: Matheus Tagé/DL

Quem precisa passar pela Rua Ana Santos, no bairro Chico de Paula, em Santos, enfrenta problemas, tanto a pé quanto de carro. Nas calçadas, diversos buracos e lama dificultam a passagem de quem anda por ali. Já na lateral da rua algumas tampas de cimento e ferro que cobrem a rede de esgoto se soltaram e estão uma por cima da outra.

“Faz mais de um mês que as tampas estão assim. Como aqui passa muito caminhão, elas  quebram e ficam largadas. É um perigo porque tem muito ferro retorcido, fora que na posição que estão se tornam verdadeiros degraus no meio da rua, o que pode causar um acidente”, explica Joelina da Conceição. O local enche quando chove o que pode piorar ainda mais a situação de quem passa em veículos em dia de ruas alagadas.

Além das tampas soltas, os buracos nas calçadas impedem o acesso de quem é cadeirante, como o neto de oito anos de Joelina. “Ele já caiu duas vezes. Em uma delas, as rodas da frente da cadeira engancharam no buraco e antes que a gente conseguisse segurar, ela embicou para frente e ele bateu o rosto no chão. Por sorte, não quebrou o nariz, mas ficou bem machucado. Engraçado que mais pra frente, a Avenida está bem pavimentada, mas as ruas menos populares estão esquecidas”, diz ela.

A Rua Ana Santos abriga a escola Oswaldo Justo, por isso, é trajeto diário de quem estuda ali. Emilin Ramos, moradora do bairro há dois anos, conta que quando chove as crianças ficam sem aula. “Não dá para vir porque não se enxerga nada na enchente e com a calçada esburacada fica perigoso também. Já teve criança que torceu o pé”, explica.

Mirleide Bernardo mora no bairro há 10 anos e diariamente passa pela rua, já que o filho pequeno estuda ali. “Eu vi um pessoal trocando as tampas que estavam quebradas, mas eles não levaram embora as velhas que ficam jogadas aí. Está assim há mais de um mês”, conta.

Prefeitura

Em relação à via, a Administração informou que a equipe da Urgência Urbana vai ao local verificar para resolver provisoriamente os problemas apontados. Informou também que equipes da Secretaria de Serviços Públicos trabalharam a semana passada na via e retornarão nesta para finalizar o trabalho nas lajes e nos poços de visita, que estavam em manutenção.

Ainda segundo a nota, as obras fazem parte da segunda etapa de obras de remodelação viária da entrada da cidade que prevê intervenções em diversos locais, entre eles a rua citada, além de melhorias de drenagem. “É importante destacar que a Prefeitura vem realizando obras de pavimentação e de passeios no padrão Calçada para Todos na implantação dos corredores de ônibus da Zona Noroeste dentro da primeira etapa de obras, nas Avenidas Nossa Senhora de Fátima e Jovino de Melo, entre outras vias”.

Em relação aos buracos nas calçadas, vai enviar uma equipe de fiscalização até a Rua Ana Santos para intimar os proprietários do imóveis a realizar o conserto das calçadas no prazo de 30 dias, sob pena de multa de R$ 2.553,54. Caso o serviço não seja efetuado, a Prefeitura recupera o passeio e os custos são cobrados por meio da Dívida Ativa.