SV integra iniciativa da Unicef para enfrentamento da violência contra crianças

“Crescer com Proteção” é realizado em parceria com Ministério Público do Trabalho (MPT)

Comentar
Compartilhar
10 AGO 2020Por Da Reportagem15h04
O Município foi escolhido para integrar a ação, por apresentar alguns indicadores que requerem atençãoFoto: Agência Brasil

Garantir que crianças e adolescentes estejam cada vez mais protegidos contra a violência e ter um olhar atento contra o trabalho infantil. Esta é a ideia da iniciativa “Crescer com Proteção”, uma realização do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e do Ministério Público do Trabalho (MPT), da qual São Vicente está fazendo parte.

O Município foi escolhido para integrar a ação, por apresentar alguns indicadores que requerem atenção, como a distorção idade-série – quando crianças estão estudando, mas se encontram com dois anos ou mais em defasagem escolar, o que pode levar ao abandono da escola e deixá-las mais vulneráveis a diversos tipos de violência. Além da Cidade, outros sete municípios do litoral participam da iniciativa: Cananeia, Iguape, Ilha Comprida, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe e Praia Grande.

Para a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Nayene Carmo, o projeto traz novos olhares e formas de encarar a prevenção da violência contra menores de 18 anos.   “Temos o Unicef como um divisor de águas, vamos dizer assim, porque ele tem essa visão de mundo e vem trazer para nós, dentro dessa formação que vamos ter, um conteúdo muito rico e novas visões de como combater esse processo no município. Então, acredito, que para nós, não só do CMDCA, mas para as secretarias da Assistência Social (Seas), da Saúde (Sesau) e da Educação (Seduc), vai ser um diferencial muito grande”.

Crianças protegidas

O projeto “Crescer com Proteção” Proteção visa ter famílias e comunidades mobilizadas e sensibilizadas para prevenir, detectar e responder a todas as formas de violência; fomentar políticas, programas e protocolos públicos, com foco no enfrentamento de violências contra crianças e adolescentes; e fortalecer os sistemas de proteção e serviço infantil, além de aprimorá-los, para ofertar serviços especializados para crianças e adolescentes vítimas de violência.

Para isso, o projeto está engajando prefeitos e secretários municipais. Também realizará ciclos de formação com metodologia UNICEF para profissionais da educação, assistência social, saúde e proteção e adolescentes. Além disso, e engajará diretamente os adolescentes em atividades para a promoção dos seus direitos.

Outra medida será realizar uma análise de situação, a fim de verificar indicadores, privações de direitos e suas múltiplas dimensões e do Sistema de Garantia de Direitos. Por fim, haverá campanhas de comunicação sobre a temática.

De acordo com Nayene Carmo, as atividades internas já começaram na Cidade. “O primeiro passo já está sendo dado, que é a identificação de diversos atores para elaborar e, na sequência, construir coletivamente um diagnóstico. Com isso, ocorrerá o segundo passo, que é a formação desse coletivo de cada cidade. Reuniões com todos os municípios que fazem parte do projeto já foram realizadas, além da busca de dados”.