Suman revoga aumento de jornada de aproximadamente dois mil servidores em Guarujá

O principal argumento é de que o ato administrativo feria acordo coletivo firmado neste ano, com o sindicato

Comentar
Compartilhar
20 JUL 2017Por Da Reportagem11h00
A mobilização dos vereadores foi importante para a revogada da portaria. Um dia antes do Sindserv, eles se reuniram com secretário de Coordenação GovernamentalFoto: Divulgação

O prefeito Valter Suman (PSB) revogou a portaria que aumentava de seis para sete horas e 12 minutos a jornada de trabalho de aproximadamente dois mil servidores, sem correspondência salarial.

A medida foi anunciada nesta terça-feira (18), em reunião da diretoria do Sindicato dos Funcionários Públicos (Sindserv) com os secretários de Administração, Finanças e Coordenação governamental, respectivamente José Aguinaldo Beghini de Carvalho, Adalberto Ferreira da Silva e Eduardo Vieira Busch, respectivamente,
O movimento para revogar a portaria já havia sido iniciada na Câmara um dia antes, quando os vereadores Edilson Dias, Raphael Vitiello, Luciano Tody e Carlos Eduardo Vargas estiveram reunidos com o secretário municipal de Coordenação Governamental, Gilberto Venâncio Alves.

O pleito dos vereadores atende a centenas de representantes da categoria, que estiveram na Câmara, no último dia 13, em busca da abertura de um canal de diálogo com os representantes do Executivo Municipal.

O principal argumento é de que o ato administrativo feria acordo coletivo firmado neste ano, com o sindicato. Ainda em junho, uma comissão parlamentar específica foi criada para acompanhar o assunto, que tem sido motivo de preocupação entre funcionários da Prefeitura.

Dia 25

No próximo dia 25, às 14h30, o Sindserv participará de nova reunião com os mesmos secretários e apresentará estudos e propostas viáveis sobre cargas horárias, flexibilização de jornadas e escala de compensação de revezamento de 12 horas de trabalho por 36 de descanso.

A concessão de seis folgas abonadas para servidores na escala de 12 por 36 horas e a carga horária de professores readaptados ou com restrições também será defendida pelo Sindserv.

A reunião cuidará ainda de promoção horizontal por mérito e qualificação de um e de dois níveis, parametrização e correção das tabelas remuneratórias. Outro assunto da reunião, no Paço Municipal, será o pagamento, cronograma e alteração do limite de licenças-prêmio no interstício aquisitivo de 60 para 120 dias.

A presidente do sindicato, Márcia Rute Daniel Augusto, considera “positiva” a revogação da portaria pelos secretários: “A prefeitura deu provas de que está disposta a dialogar”, completa.