SP ganha o primeiro semáforo exclusivo para ônibus

O semáforo abre 12 segundos antes do que o dos carros e funciona nos horários de pico - das 6 às 11 horas e das 16h às 20 horas -, de segunda a Sexta-feira

Comentar
Compartilhar
01 ABR 201420h44

Começou a funcionar nesta terça-feira, 1, o primeiro semáforo exclusivo para ônibus de São Paulo, no cruzamento das Ruas Clélia e Tibério, na Lapa, zona oeste. Baseado no sistema inglês "queue jump" (fura-fila, em tradução livre), o semáforo abre 12 segundos antes do que o dos carros e funciona nos horários de pico - das 6 às 11 horas e das 16h às 20 horas -, de segunda a Sexta-feira.

O prefeito Fernando Haddad (PT) e o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, acompanharam ontem o funcionamento do sistema. "São mecanismos que melhoram muito a fluidez do trânsito, privilegiando o transporte público e favorecendo também os carros, que são beneficiados colateralmente, por causa da organização do fluxo", disse Haddad. O prefeito aproveitou para chamar a atenção de motoristas que invadiam a faixa de ônibus no local.

Quando o sensor detecta a presença de um ônibus parado na faixa à espera do semáforo, o sinal vermelho exclusivo abre 12 segundos antes do que o dos carros. Essa diferença de tempo permite que o coletivo faça a conversão para a faixa exclusiva de ônibus, que, neste ponto da Rua Clélia, passa do lado direito para o esquerdo da via. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), antes os ônibus percorriam cerca de 200 metros para fazer a transposição. Agora, poderão realizá-la já na área de cruzamento.

Começou a funcionar hoje o semáforo exclusivo para ônibus de São Paulo (Foto: Divulgação)

"Acho que já melhorou um pouco o trânsito. Aqui é bem complicado nos horários de pico", disse o vendedor Jean Carlos, de 39 anos, que trabalha em uma loja na frente do cruzamento. Além do semáforo, foi instalado um trecho complementar da faixa entre as Ruas Crasso e Tibério.

Ultrapassagem

Sem especificar quais, Tatto disse que outros cinco pontos da cidade poderão ter o sistema. O secretário afirmou também que há outro projeto sendo estudado, o "queue jump" de ultrapassagem. Neste, o motorista de ônibus conseguirá, por meio de um botão dentro do coletivo, fazer com que semáforos instalados antes de cruzamentos fechem para os carros para que ele consiga ultrapassar outro coletivo que esteja parado no ponto.