Sobe para 12 o número de feridos em reintegração no Rio

Moradores disseram que três crianças haviam morridos durante os confrontos, informação que não foi confirmada nem pelos Bombeiros, nem pela PM

Comentar
Compartilhar
11 ABR 201411h46

Subiu para 12 a quantidade de pessoas feridas na reintegração de posse do terreno da empresa telefônica Oi, no Engenho Novo, zona norte do Rio, em cumprimento a determinação da juíza da 6ª Vara Cível da Comarca Regional do Méier, Maria Aparecida Silveira de Abreu. Segundo o Corpo de Bombeiros, três crianças precisaram de atendimento. Cinco policiais também foram feridos por pedradas.

Três crianças de 13 e 9 anos e 6 meses, além de quatro adultos, foram atendidos pelos bombeiros no local. Três adultos precisaram ser levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Engenho Novo, que fica a poucos metros do local onde foi instalada a chamada Favela da Telerj.

Uma criança foi encaminhada para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. Segundo a assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde outras vítimas do confronto chegam na unidade com sintomas de inalação de fumaça.

Manifestantes incendeiam ônibus, carros e entram em confronto com a polícia durante reintegração de posse de terreno no Engenho Novo (Foto: Marcos de Paula/Estadão Conteúdo)

Entre os policiais, três foram levados também para o Salgado Filho e os outros dois para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, zona norte. A operação conta 1650 policiais militares e 80 bombeiros, de 17 quartéis.

Moradores disseram que três crianças haviam morridos durante os confrontos, informação que não foi confirmada nem pelos Bombeiros, nem pela PM.