Situação econômica da Rússia permanece difícil, diz ministro

A inflação anual na Rússia chegou a 17% nas últimas semanas, mas a expectativa é que ela desacelere para algo ao redor de 12% até o fim do ano, segundo as estimativas do governo

Comentar
Compartilhar
25 MAR 201514h54

O pior momento para a inflação na Rússia já passou, mas a situação econômica do país permanece difícil, disse o ministro da Economia do país, Alexei Ulyukayev, à agência Interfax.

A inflação anual na Rússia chegou a 17% nas últimas semanas, mas a expectativa é que ela desacelere para algo ao redor de 12% até o fim do ano, segundo as estimativas do governo. Ainda assim, deverá ficar muito acima da meta de inflação fixada pelo banco central russo, de 4% ao ano.

Ulyukayev afirmou que, apesar de existirem alguns sinais de estabilização, as dificuldades econômicas continuam, principalmente fora do setor financeiro. Ele acrescentou que o Produto Interno Bruto (PIB) da Rússia encolheu 1,5% nos primeiros dois meses de 2015.

Neste ano, espera-se que a economia russa se contraia pela primeira vez desde 2009, em não menos que 3%, de acordo com as previsões do governo.