Sindicato dos Jornalistas emite nota de repúdio contra o Santos FC

A Regional de Santos, Baixada Santista e Vale do Ribeira, repudia o fato de que profissionais de alguns veículos foram literalmente barrados na porta da Vila Belmiro

Comentar
Compartilhar
29 JAN 201419h09

A Regional de Santos, Baixada Santista e Vale do Ribeira, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) emitiu nota de repúdio contra o Santos Futebol Clube, por ter escolhido somente alguns veículos comunicação para a coletiva de imprensa realizada pelo presidente Odilio Rodrigues, na tarde desta quarta-feira (29).

Profissionais de alguns veículos foram literalmente barrados na porta da Vila Belmiro. Apenas os jornalistas convidados tiveram acesso a entrevista.

O Santos Futebol Clube convocou a imprensa para dar um posicionamento sobre a polêmica transferência envolvendo a contratação do atacante Neymar junto ao Barcelona, no meio do ano passado.

Na tarde de ontem (28), a Regional de Santos também emitiu nota de repúdio. Desta vez contra a atitude de Neymar da Silva Santos, pai do jogador Neymar, por ter escolhido também apenas alguns veículos comunicação para dar uma explicação sobre as denúncias da transferência do filho para o Barcelona.

Odilio Rodrigues convocou a imprensa para dar um posicionamento sobre a polêmica transferência de Neymar (Foto: Divulgação/Santos FC)

Leia a nota na íntegra:

"NOTA DE REPÚDIO AO SANTOS FUTEBOL CLUBE

A Regional de Santos, Baixada Santista e Vale do Ribeira, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), por mim representada legalmente, vem REPUDIAR a atitude da Diretoria do Santos Futebol Clube que HOJE, às 17 horas, impediu que parte da Imprensa participasse da entrevista coletiva sobre as denúncias da transferência do Neymar para o Barcelona.

Parece que o pai do jogador fez escola, pois adotou a mesma atitude esta semana. Vale a pena ressaltar que o clube não adota a mesma atitude quando a notícia é positiva, quando enaltece as vitórias do time e suas contratações importantes. Aí, nestes casos, todos os jornalistas são bem-vindos. Agora, quando se trata de problemas administrativos e financeiros, adota essa postura lamentável, desrespeitosa e porque não dizer, discriminatória.

Ao Santos Futebol Clube, nosso profundo pesar. Este Sindicato acredita em dias melhores para o clube. Dias em que jornalistas, independente do veiculo de comunicação, serão tratados com respeito e consideração. Afinal, notícia acontece todos os dias.

Carlos Ratton
Diretor Regional - SJSP
".