Sindicalista químico preso pela ditadura agora é nome de praça em Santos

Cláudio José Ribeiro, preso no navio Raul Soares e torturado, foi homenageado nesta quinta-feira

Comentar
Compartilhar
26 OUT 2017Por Francisco Aloise 17h07
A placa dando nome à praça foi descerrada, por volta das 10 horasFoto: Divulgação

O líder sindical químicos, Cláudio José Ribeiro, preso no navio Raul Soares e torturado pela ditadura militar instalada no País em 1964, já falecido, foi homenageado nesta quinta-feira e agora é nome da praça localizada bem ao lado do Sindicato dos Trabalhadores Químicos, na Avenida Pinheiro Machado, 77, na Vila Mathias.

A placa dando nome à praça foi descerrada, por volta das 10 horas, na presença de autoridades da região, familiares do homenageado, sindicalistas e aposentados. Em seu discurso, o presidente do sindicato Herbert Passos Filho enalteceu a figura do ex-líder da categoria.

“Ele deixou-nos um legado de luta e dignidade e mesmo preso e torturado manteve sua dignidade. Não foi só ele que sofreu, mas também seus familiares. Essa placa dando nome a essa praça de Recanto Cláudio José Ribeiro servirá para perpetuar sua memória e sua história e luta e dignidade”, disse Passos.

A homenagem partiu de um projeto de lei do vereador Braz Antunes (PSD) que a justificou mencionando o histórico de luta do ex-líder sindical. “Pessoas como Cláudio devem ser sempre lembradas e essa homenagem servirá para perpetuar seu nome e dignificar sua luta”

Outro vereador, Toninho Vieira, de Cubatão, que é trabalhador do setor químico, também enalteceu a figura do líder sindical e mencionou o exemplo deixado por ele para as futuras gerações.

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa era esperado na solenidade, mas não pode comparecer, mas mandou representantes.