X

Cotidiano

Shopping é acusado de discriminação racial contra adolescente

O shopping respondeu à reclamação do auxiliar administrativo e informou que solicitou a substituição do funcionário, que é de uma empresa terceirizada.

Estadão Conteúdo

Publicado em 29/09/2018 às 15:19

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O auxiliar administrativo Anderson Nascimento acusa um segurança do Shopping Pátio Higienópolis, na região central de São Paulo, de discriminação racial contra o seu filho, de 14 anos. O caso aconteceu na noite de sexta-feira, 21, quando Nascimento, que é negro, e o garoto, moreno, foram ao estabelecimento para comprar um tênis.

Nascimento afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que estacionou seu carro na Rua Doutor Veiga Filho por volta das 22h30 e, do lado de fora do shopping, perguntou a um vigilante como fazia para chegar à loja da Nike. Segundo o seu relato, o segurança ordenou que o menino tirasse as mãos do bolso da blusa.

"Eu questionei o segurança do porquê ele estava mandando meu filho tirar a mão do bolso. Ele respondeu: 'Eu estou armado e posso fazer isso'", afirmou o auxiliar administrativo.

Pai e filho se afastaram do vigilante, foram a um posto de combustível nas adjacências e retornaram ao shopping pela entrada da Avenida Higienópolis. Nascimento fez uma reclamação sobre o caso no site do centro de compras e preferiu não chamar a polícia.

Em seguida, o auxiliar administrativo procurou seguranças do shopping para informá-los de que ele e o menino passariam a noite dentro do estabelecimento - o lançamento do tênis estava previsto para ocorrer às 10 horas do sábado, 22.

"Fizemos isso para não ter mais problemas e não sermos confundidos com bandidos", afirmou Nascimento.

O shopping respondeu à reclamação do auxiliar administrativo e informou que solicitou a substituição do funcionário, que é de uma empresa terceirizada.

Nascimento afirmou que pediu, então, que o estabelecimento lhe enviasse um e-mail com as providências tomadas, o que lhe foi negado. 

O shopping o ligou e o convidou para uma reunião na segunda-feira, 24. No encontro, o auxiliar administrativo insistiu que gostaria de saber o que o Pátio Higienópolis poderia fazer pela vítima.

"Não quero nada no shopping, não quero aproveitar da situação para obter dinheiro. O que eu quero é saber qual é a ação do shopping em relação à vítima", disse. "Meu medo maior era o segurança tirar a arma e dar um tiro."

O auxiliar administrativo registrou um boletim de ocorrência em uma delegacia da capital paulista.

Procurado pela reportagem na noite da sexta-feira, 28, o Shopping Pátio Higienópolis afirmou, em nota, que a empresa de segurança contratada imediatamente providenciou a substituição do colaborador.

"O empreendimento repudia veementemente qualquer tipo de discriminação e reforça que todos são bem-vindos no shopping", declarou o Pátio Higienópolis.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Negou

Ex-prefeito Bili garante que não houve dolo e que vai recorrer de decisão

O juiz Leonardo de Mello Gonçalves, da Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), condenou o ex-prefeito Luis Cláudio Bili Lins da Silva por improbidade administrativa e dano ao erário

Itanhaém

Vamos ajudar? Banco de leite materno de Itanhaém precisa de doações

O alimento pode ser compartilhado para ajudar a salvar a vida de diversos bebês na UTI Neonatal

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter