X
Cotidiano

Sessão da Câmara de Cubatão tem, hoje, nova eleição da Mesa

Após a eleição da nova Mesa, que será regida pelo então presidente Wagner Moura (PT), a sessão prossegue com a votação das comissões da Câmara

Hoje, o imbróglio na Câmara de Cubatão pode chegar ao fim. A primeira sessão do ano será aberta com uma nova eleição para definir a Mesa Diretora para o próximo biênio. A composição eleita, que contava com a participação dos vereadores Aguinaldo Araújo (presidente), Ivan Hildebrando (vice), César Nascimento (segundo secretário) — todos do PDT —, além do vereador Ademário Oliveira (PSDB), como segundo secretário, foi desfeita por mandado de segurança impetrado pelo Pros, representado pelo vereador Fábio Moura no Legislativo cubatense, e concedido na última semana pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).

O Partido Republicano de Ordem Social (Pros) impetrou mandado de segurança contra a nova presidência da Câmara, alegando que a eleição para a Mesa Diretora não respeitou o princípio da proporcionalidade — dos quatro cargos, três são do PDT. No último dia 22, o juiz Rodrigo de Moura Jacob julgou o mérito e concedeu a segurança pleiteada em primeira instância.

Especula-se uma nova composição para a eleição de hoje com os três principais opositores ao Executivo. Aguinaldo Araújo fica na presidência, Dinho Heliodoro (SDD) seria o novo vice-presidente, Ademário permanece na primeira secretaria e Severino Tarcício Dóda (PSB) seria o segundo secretário. Após a eleição da nova Mesa, que será regida pelo então presidente Wagner Moura (PT), a sessão prossegue com a votação das comissões da Câmara.

A primeira sessão do ano será aberta com uma nova eleição para definir a Mesa Diretora para o próximo biênio (Foto: Matheus Tagé/DL)

Novela

No dia 9 de dezembro, a Câmara aprovou a composição: Aguinaldo Araújo como presidente, Ivan Hildebrando (PDT) como vice-presidente, Ademário Oliveira (PSDB) como primeiro secretário e César da Silva Nascimento (PDT) como segundo secretário.

Na semana seguinte, o Pros — representado por Moura — impetrou o mandado de segurança, que foi derrubado por liminar da mesa no dia 28 de dezembro de 2014. No último dia 22 de janeiro, o juiz alegou que a decisão foi tomada durante o recesso e concedeu a segurança pedida pelo partido.
 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Dois PMs morrem com suspeita de febre maculosa durante curso

Vítimas eram instrutores da COPC, que teve uma fase de curso em área de mata. Casos seguem em análise pela Fiocruz

Se já estava ruim, vai piorar! Petrobras anuncia novo aumento nas refinarias

Reajuste passa a valer nesta terça-feira (26) para gasolina e diesel

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software