Serviço de SMS ajuda a encontrar crianças perdidas no litoral

Criado em 2013, o SMS também pode ser usado para a localização de adultos, animais, objetos além de emergências nas praias do litoral paulista

Comentar
Compartilhar
03 FEV 201416h08

De acordo com dados do corpo de bombeiros só no auge deste verão, de 21 de dezembro a 10 de janeiro, o litoral paulista somou 323 casos de crianças perdidas -- o que representa um avanço de 41% em relação à temporada de 2012.

Pensando nisso, a ONG Anjos sem Fronteiras fechou parceria com a empresa de soluções de mobilidade, Zenvia, para o envio de SMS para os pais das crianças encontradas.

Nesta parceria, pulseiras de silicone à prova d'água são colocadas nos braços das crianças. A partir daí um código numérico em baixo relevo na pulseira - que pode ser usada por até dois anos – é inserido e este número é o cadastro no sistema com os dados da criança, celular e e-mail dos pais e de outros familiares.

Em menos de um mês 32 crianças foram encontradas perdidas na praia da Enseada, no Guarujá, graças ao serviço oferecido.

A ONG Anjos sem Fronteiras fechou parceria com a empresa de soluções de mobilidade, Zenvia, para o envio de SMS para os pais das crianças encontradas (Foto: Divulgação)

Criado em 2013, o SMS também pode ser usado para a localização de adultos, animais, objetos além de emergências nas praias do litoral paulista.

O sistema permite o cadastrar do nome e do telefone de quem encontrou a criança e informar um ponto de referência para o encontro. Um geolocalizador também avisará aos pais de onde o código foi acionado.

Segundo o coordenador da ONG Anjos Sem Fronteiras, Rui Silva, a ideia é instituir uma nova forma de identificação, sem correr o risco de expor dados da criança e da família.

A pulseira custa R$ 6 e pode ser adquirida por meio do site da ONG Anjos sem Fronteiras que é http://anjossemfronteiras.com.br/.