Serasa dá dicas sobre liquidações

Consumidor analisa se loja está inadimplente e à beira da falência no site www.voceconsultaempresas.com.br

Comentar
Compartilhar
07 JAN 201410h29

As festas de fim de ano ficaram para trás e agora o consumidor já deve estar pensando em aproveitar as famosas liquidações do varejo deste mês. Na maioria das vezes, as ofertas são tentadoras, mas os economistas da Serasa Experian alertam que compras por impulso podem descontrolar o orçamento doméstico e levar o consumidor ao superendividamento. É importante também que o cidadão esteja seguro ao comprar um produto que será entregue posteriormente para não ser tornar vítima de golpes, como receber um produto inferior no lugar do que foi comprado ou, pior, ficar sem nenhuma mercadoria.

Para se proteger, o consumidor pode consultar a existência legal e a situação financeira de qualquer empresa física e virtual do Brasil por meio do serviço Você Consulta Empresas da Serasa. Com a pesquisa (www.voceconsultaempresas.com.br), é possível saber: endereço, telefones, participação societária, além de verificar se há dívidas vencidas, pedidos de falências, ações judiciais, ocorrências de protestos e cheques sem fundos.

Dicas

1ª) Relacione todas as dívidas já assumidas com o objetivo de saber se há espaço no orçamento da família para novas compras;

2ª) Planeje as compras, desde uma roupa até uma televisão. Reflita se está realmente precisando daquele produto. Discuta a necessidade da compra com a família;

Consumidor deve evitar gasto por impulso (Foto: Matheus Tagé/DL)

3ª) Faça uma lista dos itens que pretende comprar. Essa é uma das regras básicas para evitar gastar por impulso. Com o papel nas mãos, o consumidor só vai atrás dos produtos que realmente estão na lista sem cair em tentação;

4ª) Lembre-se dos gastos do início do ano. Além de pagamento de impostos (IPVA e IPTU) e compra de material escolar e matrícula, há as despesas de férias, como viagens, cinemas e passeios;

5ª) Evite cair em golpes. Se for comprar um produto para receber posteriormente, verifique se a loja física ou virtual escolhida possui uma situação financeira estável, para não ser surpreendido com o recebimento de uma mercadoria inferior no lugar da que foi comprada ou, pior, ficar sem o produto para sempre. Com uma consulta no valor de R$16,90, o consumidor analisa, por exemplo, se a loja não está inadimplente e à beira da falência. Para ter informações acesse o link: www.voceconsultaempresas.com.br;

6ª) Se precisar parcelar as compras, procure fazer a curto prazo;

7ª) Cuidado ao usar o cartão de crédito. Ele dá a falsa sensação de que não se está gastando. Verifique na fatura o valor total das compras antigas antes de fazer uma nova dívida com ele;

8ª) Cuidado também com descontos milagrosos. Pesquise preços, para saber se está fazendo um bom negócio ao comprar um produto em uma liquidação. A Internet ajuda na hora de fazer essas comparações.