Sem Planvale, comércio de Cubatão tem baixa nas vendas

Funcionários públicos de Cubatão ainda não receberam os créditos de R$ 500 do Cartão Servidor Cidadão.

Comentar
Compartilhar
09 DEZ 201213h27

O atraso no Planvale está prejudicando não só os servidores, mas também os comerciantes da Cidade. Enquanto todos os centros comerciais da Região estão esquentando as vendas para o Natal, Cubatão ainda caminha em passos lentos.

“As vendas no começo do mês só não estão melhores por causa do atraso no Planvale. No ano passado, no dia 30 de novembro, eles já tinham recebido, então já estávamos vendendo bem. Este ano, as vendas vão começar a esquentar mais perto do Natal, espero”, explicou a gerente de uma loja de acessórios femininos, Ana Angélica Santana Dantas.

Alguns lojistas não confiam muito no Cartão Servidor. “O movimento está normal, estamos no começo do mês. Meu foco nunca foi o cartão. Sempre tive medo de ficar sem receber, sempre atrasa um pouco”, explica a comerciante Solange Miranda, proprietária de uma loja de roupas femininas.

Para a comerciante Vilma Marques, proprietária de uma floricultura na Avenida Nove de Abril, o movimento está normal, apesar do atraso do cartão. “Tem comerciante que nem está aceitando Planvale, mas eles nem receberam. Se não receberam, não tem como passar o cartão para compras”, explica.

Vilma espera que o movimento seja maior nas próximas semanas. “Como trabalho com flores e presentes, meu movimento é sempre maior perto do Natal. Vamos esperar”, comenta. Assim também acredita a comerciante Joelma Galdino, proprietária de uma loja de roupas infantis. “Nas próximas semanas, o movimento será maior com certeza”, prevê.

Comerciantes estão confiantes no aumento das vendas na semana do Natal (Foto: Matheus Tagé/DL)
Previsão

Questionada pela reportagem sobre o atraso no benefício, a Prefeitura de Cubatão respondeu que a Planinvesti, empresa administradora do Cartão Servidor Cidadão (Planvale), havia se comprometido com a Administração em disponibilizar os créditos de R$ 500 do cartão aos servidores no dia último dia 3 de dezembro, primeiro dia útil do mês, conforme prevê o contrato.

“Como isso não aconteceu, a empresa foi contatada para que o valor seja disponibilizado, o que deverá ocorrer nos próximos dias”, afirmou em nota encaminhada ao jornal e publicada no perfil da Prefeitura no Facebook.

Colunas

Contraponto