Sem estacionamento, caminhoneiros fazem protesto em Cubatão

Caminhoneiros estão, desde a última segunda-feira (21), instalados em frente a Prefeitura contra a suspensão, pela Companhia Municipal de Trânsito, de 41 autorizações de estacionamento

Comentar
Compartilhar
23 JUN 2021Por Carlos Ratton07h00
Caminhoneiros estão acampados em frente a Prefeitura e pretendem ficar até que a Administração mude de ideiaCaminhoneiros estão acampados em frente a Prefeitura e pretendem ficar até que a Administração mude de ideiaFoto: Divulgação

Caminhoneiros de Cubatão estão, desde a última segunda-feira (21), instalados em frente a Prefeitura contra a suspensão, pela Companhia Municipal de Trânsito, de 41 autorizações de estacionamento no Jardim Nova República, no município. A Portaria 58, de 15 de junho último, revoga as autorizações expedidas para estacionamento nas áreas especiais denominadas Bolsão de Estacionamento Sete, Oito e Nove, criadas em 2011.

Antes de se instalarem com seus caminhões em frente à sede do Executivo, os caminhoneiros tocaram fogo em um material na Rodovia Anchieta como início dos protestos. Segundo o caminhoneiro Jeferson dos Santos, o prefeito Ademário de Oliveira (PSDB) se nega a revogar a medida, que gera uma multa de R$ 800,00 caso o veículo seja autuado.

"Todos moramos em Cubatão e essas vagas de estacionamento foram concedidas na gestão passada. Não podemos deixar nossos caminhões longe do bairro em que moramos por conta da segurança. Nossos veículos podem ser roubados", afirma.

PREFEITURA.

A Companhia esclarece que já havia informado os proprietários de caminhões e ônibus sobre a revogação da autorização e frisa que o diálogo junto a esses trabalhadores vem acontecendo constantemente.

Revela que os motoristas também foram informados sobre o novo espaço disponibilizado para o estacionamento desses veículos: no fim da Rua Olívia de Jesus Peralta, no Jardim Casqueiro.

Também que já havia ofertado estacionamento gratuito no pátio municipal, na Avenida Plínio de Queiroz e destaca que a cidade é uma das únicas da região a oferecer estacionamento gratuito de caminhões, com toda segurança e equipamentos de apoio.

Por fim, revela os impactos negativos causados pela constante movimentação de veículos pesados nas ruas e avenidas dos bairros completamente residenciais, problemas esses denunciados por vários munícipes ao longo do tempo.