X

Cotidiano

Secretaria de Meio Ambiente busca identificar autor de vandalismo em árvore

Um boletim de ocorrência será aberto para que a polícia possa ajudar na investigação

Da Reportagem

Publicado em 04/10/2018 às 20:20

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Anelamento é um procedimento que impede a circulação da seiva, provocando a morte da planta / Divulgação/PMS

A Secretaria de Meio Ambiente (Semam) busca identificar o responsável pelo anelamento de um ingá, na Rua Felipe Camarão (Aparecida). Um boletim de ocorrência será aberto para que a polícia possa ajudar na investigação.

Anelamento é um procedimento que impede a circulação da seiva, provocando a morte da planta. Por se tratar de crime ambiental, todos os moradores do entorno estão sendo notificados.

Técnicos da Semam estiveram no local e tentarão salvar o espécime. Em 2014, três árvores foram aneladas na Rua Waldomiro Silveira (Gonzaga). O infrator foi multado em R$ 12 mil (R$ 4 mil por exemplar danificado) e as árvores foram tratadas e salvas pelos engenheiros agrônomos da Prefeitura.

Caso a árvore morra ou tenha que ser sacrificada, o infrator, além da multa, terá que providenciar a compensação ambiental, entregando à Prefeitura dez novas mudas.

Autorização

Na última quarta-feira, durante a reunião mensal do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema), aberta ao público, o secretário Marcos Libório explicou o funcionamento da lei municipal que trata do manejo de árvores (973/2017), em vigor desde agosto do ano passado.

Ele salientou a necessidade de autorização da Secretaria de Meio Ambiente antes de qualquer ação que envolva poda ou retirada de árvores em áreas públicas ou particulares, inclusive para a aprovação de projetos de reformas ou de novas edificações.

A lei também proíbe a aplicação de cimento sobre o caule ou a raiz das árvores, anelamentos (remoção de uma porção da casca) ou construção de muretas ao redor.

Multas e denúncias

O descumprimento das regras acarreta multa entre R$ 500 e R$ 50 mil, variável de acordo com a gravidade da infração.

Árvores fazem parte do patrimônio público e só podem ser podadas ou cortadas com autorização do poder público municipal. Denúncias podem ser feitas à Ouvidoria (telefone 162 ou pelo WhatsApp: 99750-3857) ou à Guarda Municipal, pelos telefones 153 ou 0800 17 77 66.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Artigo

Comissão do Senado aprova lei para proteger crianças em ambientes digitais

Monitorar as atividades de crianças e adolescentes é fundamental para a segurança delas

Nacional

Morre aos 80 anos, ícone do automobilismo brasileiro, Wilsinho Fittipaldi

Wilsinho teve uma parada cardíaca no dia 25 de dezembro e estava internado em São Paulo desde então

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter