Corona2

São Vicente tem 32 casos suspeitos aguardando resultados

A Cidade se encontra em Estado de Calamidade Pública, declarada por meio do Decreto nº 5197-A, de 21 de março

Comentar
Compartilhar
24 MAR 2020Por Da Reportagem17h30
Três casos registrados anteriormente tiveram resultados negativos para a doençaFoto: Agência Brasil

A Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), informa que, até a manhã de terça-feira (24), o Município registra 32 casos suspeitos para Covid-19 (Coronavírus). Do total, 27 pacientes estão em isolamento social. Três casos registrados anteriormente tiveram resultados negativos para a doença.

A Cidade se encontra em Estado de Calamidade Pública, declarada por meio do Decreto nº 5197-A, de 21 de março.

Medidas tomadas:

COMÉRCIO – Fechamento total dos estabelecimentos comerciais, incluindo marinas, clubes, lojas de conveniência de postos de combustível. Podem ficar abertos supermercados, feiras livres, venda de gás, postos de combustível, farmácias, desde que providenciem medidas de prevenção aos funcionários e clientes como fornecimento de álcool gel e/ou estrutura para que lavem as mãos. Já os estabelecimentos do ramo alimentício, podem trabalhar com as portas fechadas, apenas funcionando o delivery e/ou drive thru, desde que providenciem medidas de prevenção aos funcionários como fornecimento de álcool gel e/ou estrutura para que lavem as mãos.

Com uso de carro de som, fiscais da Secretaria de Comércio, Indústria e Negócios Portuários (Secinp) percorrem desde a manhã desta terça-feira (24) as ruas da Cidade, orientando os comerciantes para que mantenham fechados os estabelecimentos que se enquadram nas medidas anunciadas. Os poucos que descumpriram as determinações (em torno de 1%) receberam orientações e fecharam de imediato. Quem desrespeitar, fica sujeito à multa ou cassação de alvará de funcionamento, podendo inclusive ser levado ao DP, se desobedecida ordem policial.

TRÂNSITO E TRANSPORTES – A Secretaria de Trânsito e Transportes de São Vicente (Setrans) suspendeu, a partir desta terça-feira (24), o atendimento presencial a munícipes. A determinação vai de encontro às medidas restritivas divulgadas na segunda-feira (23) pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), devido ao estado de pandemia do Coronavírus. De acordo com a deliberação 185 publicada no Diário Oficial da União, os prazos para apresentação da defesa de autuação, interposição de recursos e identificação de condutor infrator encontram-se interrompidos por tempo indeterminado. A Setrans mantém, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, um canal para esclarecimento de dúvidas e fornecimento de informações pelos telefones (13) 3465-9000 (Setrans) e (13) 3465-9010 (Jari) ou via e-mail [email protected]

SAÚDE – Visitas hospitalares suspensas por tempo indeterminado. Será permitido apenas acompanhante que não tenha comorbidades.

TURISMO - Realização de bloqueios estratégicos nos acessos ao município, permitindo apenas veículos emplacados na região. Solicitou-se ao Governo do Estado a realização de campanha de comunicação para que turistas não venham à região, e encaminhamento de pedido de triagem pelo Estado dos veículos no pedágio nas rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes, preservando as excepcionalidades, como profissionais de serviços essenciais, veículos de abastecimento, Porto e Polo Petroquímico.

Na semana anterior, já havia sido definida a suspensão de autorização para vans e ônibus de turismo em todas as cidades da Baixada Santista.

PRAIAS E PONTOS DE ENCONTRO – Restrição total de acesso ao deck do pescador localizado na Av. Getúlio Vargas, Morro dos Barbosas, e outros espaços e equipamentos públicos na orla das praias da Cidade. Agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) estão percorrendo estes locais com restrição, inclusive as praias, orientando a população, que, em sua grande maioria, compreendeu e tem atendido às medidas adotadas em toda a região, visando a evitar aglomeração.

MEDIDAS ANTERIORES – Além dessas recentes determinações, anteriormente houve a suspensão das atividades dos Centros de Convivência da Melhor Idade; de eventos e atividades culturais e esportivas da Secretaria de Cultura (Secult) e da Secretaria de Esportes (Sespor); de eventos públicos com grande aglomeração de pessoas, ou privados, que dependam de autorização do Poder Executivo; das aulas da rede pública, com recomendação a ser seguida pela rede particular.