São Vicente inaugura a segunda Feira Orgânica, no Itararé

A partir de 19 de maio, o vicentino poderá comprar os famosos produtos naturais em mais um espaço;

Comentar
Compartilhar
11 MAI 2021Por Da Reportagem19h31
No novo local, o horário foi ampliado em uma hora, e a Feira funcionará das 8h às 13h, no Boulevard do Itararé, em frente à Rua 11 de JulhoNo novo local, o horário foi ampliado em uma hora, e a Feira funcionará das 8h às 13h, no Boulevard do Itararé, em frente à Rua 11 de JulhoFoto: Divulgação

“Queremos gerar oportunidades”. Com esta frase, o responsável pela Feira Orgânica de São Vicente, Fernando Rino, resume o objetivo da inauguração de mais um espaço destinado à Feira Orgânica em São Vicente. A intenção da Secretaria de Cultura (Secult) é expandir o comércio e tornar mais acessíveis os famosos produtos orgânicos, que já são sucesso entre os consumidores da região. Por isso, a partir de 19 de maio, a Feira Orgânica, que é realizada às sextas-feiras no Parque Cultural Vila de São Vicente, passa a ser realizada também no Itararé, às quartas-feiras.
 
No novo local, o horário foi ampliado em uma hora, e a Feira funcionará das 8h às 13h, no Boulevard do Itararé, em frente à Rua 11 de Julho. Já a Feira Orgânica do Parque Cultural Vila de São Vicente, que continua às sextas-feiras, segue com funcionamento das 9h às 13h, na Praça João Pessoa s/nº, no Centro.
 
A Secult identificou a distância para o acesso de alguns cidadãos, além da necessidade de estender o atendimento aos clientes “Algumas pessoas perdiam o horário, ou chegavam de longe e não conseguiam adquirir suas mercadorias. Dessa forma, oferecemos nossos produtos duas vezes por semana em dois locais distintos”, explicou Rino.
 
Cosméticos, mel, legumes, frutas, hortifrutis, geléias, aromatizadores, hambúrgueres veganos e artesanais. Os itens são bem variados e tem opções para todos os gostos.
 
Entre os cerca de dez expositores, Maria Helena Gomes, de 54 anos, fará sua estreia na Feira, trazendo mais uma opção de produto. Natural de São Paulo, ela vai oferecer mudas de plantas diversificadas, entre temperos, flores, suculentas e frutíferas.
 
Ao contar sobre sua barraca, Maria transmite entusiasmo e receptividade “A própria barraca fala por mim. Os vasos ficam expostos e as pessoas se encantam com a beleza das plantas, perguntam o nome, a forma de cultivo e, assim, temos um diálogo muito gostoso com os clientes. A Prefeitura me deu essa oportunidade e estou muito feliz”, comentou.
 
Com tratativas diretas entre a Secult, Gabinete e a Secretaria de Desenvolvimento do Comércio, Indústria e Assuntos Portuários (Secinp), a Feira é regularizada e possui licença com a Administração Municipal. As mercadorias são certificadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
 
De acordo com Rino, a extensão no Itararé traz a vantagem de atrair os esportistas, devido à grande movimentação no local. “Nossos produtos são saudáveis e tem tudo a ver com a prática de exercício físico e qualidade de vida. A marca registrada da iniciativa é a alimentação saudável, livre de agrotóxicos e fertilizantes, a troca de saberes e o bem estar”, ressalta.
 
O ano de 2021 tem sido de criatividade na Feira Orgânica. Uma proposta que tem entusiasmado os clientes é a troca sociocultural entre comerciantes e a clientela. A culinária, os meios de plantação e o empreendedorismo cultural foram maximizados neste ano.
 
Como um ingrediente a mais nessa iniciativa, apresentações musicais passaram a fazer parte da Feira. “Também queremos dar oportunidades aos artistas locais. Estamos com muitas ideias, pensando até em realizar cursos diversos no local.”, comenta Rino.
 
Os interessados em expor seus produtos podem encaminhar solicitação por email: [email protected]