São Vicente é a única cidade da região que terá votação híbrida

Apenas na 177ª Zona Eleitoral da Cidade, mais de 88 mil pessoas ainda precisam fazer o cadastro biométrico e o procedimento será obrigatório

Comentar
Compartilhar
01 AGO 2018Por Da Reportagem08h30
Nessas cidades, a verificação das impressões digitais ocorrerá apenas para eleitores que já possuem dados coletadosNessas cidades, a verificação das impressões digitais ocorrerá apenas para eleitores que já possuem dados coletadosFoto: Rodrigo Montaldi/DL

São Vicente é a única cidade da Baixada Santista que terá votação com identificação híbrida.  Embora a biometria ainda não seja obrigatória, a verificação das impressões digitais ocorrerá para eleitores que já possuem dados coletados. Para os demais, a identificação acontecerá da forma tradicional, manualmente.

Apenas na 177ª Zona Eleitoral da Cidade, mais de 88 mil pessoas ainda precisam fazer o cadastro biométrico e o procedimento será obrigatório no município a partir do pleito de 2020. Nas eleições de 2016, a identificação híbrida já havia ocorrido em São Vicente e em outras 14 cidades, em um projeto-piloto do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) motivado pelo caráter inovador dessa modalidade de identificação no Estado.

Neste ano, além desses municípios, foram incluídos os seguintes: Amparo, Batatais, Emilianópolis, Jambeiro, Monte Alegre do Sul e Presidente Bernardes. As 21 cidades têm, somadas, o eleitorado de 1.554.011 pessoas, das quais 485.163 já realizaram a biometria (31,22%).

Para votar, todo eleitor deve se apresentar na seção eleitoral portando documento original com foto e, se possível, título eleitoral. A etapa inicial, em que o mesário localiza o eleitor no caderno de votação, não muda, independentemente do tipo de identificação. Após, nas cidades com identificação híbrida, o posicionamento do dedo no sensor biométrico para reconhecimento da digital será solicitado apenas ao eleitor que já tiver dados cadastrados; para os demais, o procedimento se dará com a assinatura no caderno de votação.

Municípios com votação exclusivamente biométrica

No Estado, outros 100 municípios passaram pelo cadastramento biométrico obrigatório e, assim, utilizarão somente a identificação biométrica nas eleições (confira a lista aqui). Em comparação com as últimas eleições, o número subiu consideravelmente, já que 85 cidades concluíram com sucesso o procedimento de coleta biométrica no mais recente ciclo promovido pelo TRE-SP, entre 2017 e 2018.

A biometria é uma tecnologia que confere ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. Até maio de 2018, 14.717.132 cidadãos fizeram a identificação no Estado (44% do eleitorado paulista), dos quais 4.334.547 estão na capital (48% dos eleitores da cidade).