X
Cotidiano

São Vicente 490 anos: confira a entrevista com o prefeito Kayo Amado

Kayo Amado (Podemos) fez um balanço sobre o seu primeiro ano de gestão

O prefeito de São Vicente, Kayo Amado (Podemos). / Nair Bueno/Diário do Litoral

Hoje, 22 de janeiro de 2022, a cidade de São Vicente completa 490 anos. Dentre muitas comemorações e eventos, o Diário do Litoral conversou com o atual prefeito da cidade, Kayo Amado (Podemos), que fez um balanço sobre o seu primeiro ano de gestão. 

Dificuldades, conquistas e novos projetos fizeram parte da conversa, que ainda traz novidades para os vicentinos a curto prazo, passando por várias áreas da cidade, desde educação até a segurança pública.

Diário do Litoral - Qual o panorama da sua gestão até agora?
Kayo Amado - Tendo em vista que pegamos uma cidade em terra arrasada, começamos a plantar as primeiras sementes e colher alguns frutos. Junto disso ainda tem a pandemia, que acresce mais um desafio à nós. Mesmo assim nunca deixamos de dar o nosso melhor e de trabalhar muito por São Vicente. Num contexto difícil conseguimos mostrar que estamos no caminho certo.

Diário do Litoral - Você tem mexido em algumas questões da saúde, como a futura demolição do prédio do CREI. Quais os seus planos para a saúde na cidade?
Kayo Amado - Pegamos equipamentos na área da saúde, literalmente, caindo aos pedaços. Parte do teto do próprio CREI, citado por você, desabou com uma chuva forte recentemente. Quando subimos para ver, haviam remendos de mais de 10 anos. Nossas estruturas de base estavam bem prejudicadas. Estamos trazendo agora o programa “Nova Saúde São Vicente”, que visa reorganizar a estrutura da saúde em nossa cidade. E, dentro disso, inaugurar o 1º hospital de São Vicente. Teremos um PS Central no Centro e outro PS Central na Área Continental. Vou construir, ao lado de onde seria o PS da Linha Vermelha, um hospital de verdade, com 100 leitos e mais de 20 leitos de UTI, o dobro do que o CREI me oferecia. Atrelando isso a um sistema unificado, com prontuário eletrônico integrado e agendamento online de consultas, daremos um salto na saúde. Até o final do 2º semestre a nossa expectativa é de entregá-lo aos vicentinos.

Diário do Litoral - Você vai distribuir notebooks aos professores...
Kayo Amado - Temos que melhorar a educação dando ferramentas aos profissionais. O notebook - que a prefeitura vai comprar, mas o professor terá o direito de ficar com ele - proporciona aos professores organizar melhor as suas aulas, realizar cursos de aperfeiçoamento, realizar pesquisas, se aprofundar em certos assuntos e tudo mais. Quanto melhor nossos profissionais ficam, melhor nossa qualidade de ensino. E estou focado, ainda, em entregar, além das duas creches recentes, novas escolas.

Diário do Litoral - Sobre a geração de empregos, trazendo para a cidade novos empresários e empresas, como está?
Kayo Amado - Trouxemos duas carretas de cursos do Senai com o intuito de capacitar a nossa gente. Várias opções e, algumas, voltadas somente para mulheres. Na Área Continental, hoje, estamos inaugurando um equipamento que motivará as pessoas a abrirem seus MEI´s. Sobre trazer novos investidores, era difícil encorajá-los, pois eles tinham receio de virem para São Vicente por problemas de escuridão e falta de segurança, por exemplo. Por isso estamos entregando ruas asfaltadas, iluminação pública renovada já em alguns pontos, investimentos em segurança pública e outras ações que estão, aos poucos, fazendo com que o empresariado se interesse por aqui. Estou começando a “vender” São Vicente como uma cidade que está sendo cuidada e que tem tudo para evoluir. E eles já estão entendendo isso.

Diário do Litoral - Sobre segurança pública, então, sabemos que uma grande novidade virá, mas que só deverá ser anunciada nas próximas semanas. Tem como adiantar alguma coisa aos nossos leitores e seguidores?
Kayo Amado - Uma coisinha, sim (risos). Será algo inédito e que nenhuma cidade da Baixada Santista tem. É uma ferramenta moderna de monitoramento e inteligência. E não são apenas câmeras apontadas para os locais. É algo que vai causar nas pessoas aquela sensação de que estão em uma cidade segura. E estarão. É isso que posso adiantar pra vocês (risos).

Diário do Litoral - O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), esteve na última quinta em São Vicente e anunciou a liberação de R$ 120 milhões em investimentos na cidade. O que isso representa?
Kayo Amado - Primeiro, representa a nossa seriedade com as contas públicas e compromisso com as nossas obrigações. Segundo, indica que estamos no caminho certo. Desse montante, R$ 12 milhões vão para o novo PS Central; R$ 52 milhões para a Entrada da cidade, alça de acesso e Imigrantes (km 62 ao 68). Fora outros investimentos em educação e infraestrutura. Sempre conversei muito com o Rodrigo, desde quando assumi a prefeitura, e essa parceria de sucesso para São Vicente era só questão de tempo. Muitas coisas ainda estão por vir.

Diário do Litoral - Você falou do trabalho dos servidores municipais...
Kayo Amado - Eles são fundamentais em nosso trabalho. Quando cheguei aqui os salários estavam atrasados e havia desmotivação. Fiz questão de deixar tudo em dia e quero, mais do que ninguém, criar meios para que eles sejam mais valorizados, mas nosso cenário financeiro é, ainda, muito dramático. Administrar as finanças da cidade tem sido um desafio diário e não temos a capacidade financeira, ainda, de dar aumentos em escala. Para vocês terem uma ideia, por erros de administrações anteriores, estamos pagando R$ 5 milhões mensais de volta ao Governo Federal, que sai do pagamento dos impostos municipais. São 5 milhões de reais a menos no nosso orçamento todos os meses. Por isso estamos trabalhando duro para aumentar as receitas. A cidade ainda não está bem, mas, reforço, estamos trabalhando todos os dias para entregar o melhor a todos: desde servidores até a população. 

Diário do Litoral - Vacinas salvam?
Kayo Amado - Salvam. Salvam muito. E eu sempre incentivei e fiz de tudo para as pessoas se vacinarem. Nunca faltaram imunizantes aqui na cidade. Isso é trabalho sério, é gestão comprometida com o seu povo. E, ainda, lançamos o “carro da vacina”, que fica percorrendo os bairros em diversos horários chamando os que não se vacinaram para se vacinar. Ele chega a passar as 9 da noite na porta das pessoas, “venham se vacinar, é importante”. A vacina é a chance que temos para que as coisas possam se normalizar aos poucos.

Diário do Litoral - Qual a sua mensagem para os vicentinos nesse aniversário de 490 anos?
Kayo Amado - Amo São Vicente e estou trabalhando todos os dias para o bem de todos. Muitos podem dizer que insisto em falar das gestões anteriores, mas é difícil não citá-los quando muito do que pretendemos fazer acaba esbarrando nas besteiras que eles fizeram lá atrás, e isso atrasa o planejamento. Estamos resolvendo? Sim, estamos. Muitas questões envolvem Justiça e o processo é mais demorado. Mas o vicentino sabe que estamos matando um leão por dia para organizar as contas do município. São só dois anos de mandato, centenas de problemas mas, por outro lado, muitas coisas já feitas e realizadas. Existe sim aquela luz da esperança em dias melhores. E é nela que estamos focados. São Vicente, aos poucos, vai melhorando, as coisas vão acontecendo. E temos muita fé que nosso trabalho é sério e capaz de entregar para todos uma cidade melhor. E algumas das nossas conquistas nessa metade de mandato mostram que o caminho é esse. Vamos de cabeça erguida e rumo aos 500 anos.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Caçada a Cupertino teve campana em velório e fuga em caminhão de melancia

Polícia Civil usou um leque variado de estratégias de investigação na caçada do empresário acusado de matar o ator de Chiquititas Rafael Miguel e os pais

Esportes

Palmeiras bate Juventude fora e encosta no topo do Brasileirão

Com um futebol eficiente, o time paulista fez dois gols no primeiro tempo, o terceiro nos acréscimos da etapa final

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software