São Paulo recebe mais equipes de atenção domiciliar

Equipes poderão atender em abrigos que servem como morada provisória para profissionais de reciclagem e cidadãos em situação de vulnerabilidade social.

Comentar
Compartilhar
22 DEZ 201204h42

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou, nesta sexta-feira (21), portaria habilitando 81 Equipes Multidisciplinares de Atenção Domiciliar (EMAD) e 40 Equipes Multidisciplinares de Apoio (EMAP). Dessas, São Paulo receberá 75 EMADs e 36 EMAPs.

No total, o Ministério investirá R$ 3 milhões para custeio das equipes. O benefício faz parte das ações do Melhor em Casa, programa que visa reorganizar o processo de trabalho das equipes que prestam cuidado domiciliar na atenção básica residencial, ambulatorial e hospitalar.

Além disso, as equipes podem atender em abrigos que servem como morada provisória para profissionais de reciclagem e cidadãos em situação de vulnerabilidade social. A medida foi anunciada pelo ministro durante a Celebração de Natal dos Catadores de Materiais Recicláveis e População em Situação de Rua, com a presença da presidenta Dilma Rousseff. “O Melhor em Casa proporciona aos pacientes o atendimento de qualidade e em local que podem ser cuidados, ou seja, em casa, junto com a família. Assim, todos se envolvem e contribuem para a recuperação da saúde do paciente”, afirmou o ministro.

Consultórios na rua

Essa não é a única ação do ministério na atenção às pessoas em situação de rua. Desde 2011, já foram entraram em funcionamento 19 Consultórios na Rua. No total, são 79 unidades funcionando no país. Essas unidades contam com profissionais que fazem intervenções de saúde para população em situação de rua (crianças, adolescentes e adultos) em seu contexto, incluindo locais de uso público de drogas, as chamadas “cracolândias”. Até 2014, o Ministério terá 308 Consultórios nas Ruas em funcionamento em todo Brasil.